Brasil

Contas do RJ são bloqueadas para quitação de dívida com a União

Foram bloqueadas na manhã desta segunda-feira (7) as contas do governo do Rio de Janeiro, devido a falta de pagamento da dívida de R$ 170 milhões com a União. De acordo com o Jornal Hoje, todo o dinheiro arrecadado pelo governo será diretamente encaminhado para a conta da União, até que o montante da dívida seja somado. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Shana Reis/ GERJ

Por Luiza Leão no dia 07 de Novembro de 2016 ⋅ 14:41

Foram bloqueadas na manhã desta segunda-feira (7) as contas do governo do Rio de Janeiro, devido a falta de pagamento da dívida de R$ 170 milhões com a União. De acordo com o Jornal Hoje, todo o dinheiro arrecadado pelo governo será diretamente encaminhado para a conta da União, até que o montante da dívida seja somado. 

Durante o bloqueio o estado estará impedido de fazer qualquer tipo de pagamento, com excessão apenas dos repasses obrigatórios, como por exemplo, para municípios e para a saúde. A expectativa é que a dívida seja quitada até a próxima quarta-feira (9). 

Ao G1, o Governo do Estado explicou que as consequências do bloqueio são "o impedimento de fazer qualquer tipo de pagamento até que o valor devido à União seja pago", mas que isso não irá impactar no pacote de medidas anunciado na última sexta-feira (4). "O impacto deste impedimento é imediato, não influencia as medidas, já que a maioria é para 2017", diz a nota.

Em junho deste ano as contas do estado do Rio de Janeiro também foram bloqueadas para o pagamento da parcela de um empréstimo feito junto à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), do qual a União era avalista. Outro bloqueio foi para pagar o Aluguel Social.

Notícias relacionadas

[STF define que é crime fugir do local do acidente de trânsito]
Brasil

STF define que é crime fugir do local do acidente de trânsito

Por Marina Hortélio no dia 14 de Novembro de 2018 ⋅ 21:00 em Brasil

A maioria dos magistrados compreendeu que a punição para quem deixa o local do acidente não fere a garantia do cidadão de não ser obrigado a produzir prova contra si mesm...