Brasil

Internautas acusam repórter de ter assediado Joelma em entrevista; emissora nega

Uma entrevista feita pelo repórter Victor Sousa, do programa Tudo Por Elas, da TV Diário (emissora Verdes Mares), na última sexta-feira (17), tem causado polêmica na Internet. Isso porque muitos consideraram que Sousa assediou a entrevistada, a cantora Joelma, durante a conversa, realizada em Fortaleza (CE). [Leia mais...]

[Internautas acusam repórter de ter assediado Joelma em entrevista; emissora nega]
Foto : Reprodução / Youtube

Por Laura Lorenzo no dia 22 de Fevereiro de 2017 ⋅ 16:43

Uma entrevista feita pelo repórter Victor Sousa, do programa Tudo Por Elas, da TV Diário (emissora Verdes Mares), na última sexta-feira (17), tem causado polêmica na Internet. Isso porque muitos consideraram que Sousa assediou a entrevistada, a cantora Joelma, durante a conversa, realizada em Fortaleza (CE).

Na entrevista, depois de fazer perguntar sobre sua carreira solo, o repórter começou a questionar a cantora sobre sua vida pessoal, e até chamou Joelma para sair. “Eu já vi várias entrevistas suas em que você diz que prefere homens mais velhos, porém se eu a chamasse para tomar um açaí comigo, você topava?”, disse. Joelma questionou: "Não. É uma cantada, é?".

Mas a negativa não foi o suficiente, e Sousa continuou a fazer questionamentos indevidos com perguntas pinque-pongue.  "Cama?" "Para dormir", disse Joelma. "Sexo?" "Só se tiver amor". Mesmo com a cantora constrangida, ele continuou insistindo: "Beijo de língua, qual é o seu preferido?". E Joelma respondeu: "Esse menino tá que tá hoje, gente!" O repórter continuou: "Mas aquele molhadinho rola ou você prefere quando a língua...". Mas a cantora interrompeu: "Esse menino tá louco. O que eu faço com ele?".

Veja:

 

Notícias relacionadas

[‘Mordaça', diz Marco Aurélio sobre censura]
Brasil

‘Mordaça', diz Marco Aurélio sobre censura

Por Kamille Martinho no dia 18 de Abril de 2019 ⋅ 17:40 em Brasil

"Não se trata de censura. A Constituição fala em censura prévia e é clara quanto ao abuso no conteúdo divulgado", argumentou