Brasil

Grupos desistem de comprar concessão de exploração do Complexo Maracanã

A empresa francesa GL Events e o grupo britânico CSM (Chime Sports Marketing) comunicaram nesta terça-feira (23), através de nota conjunta, a desistência de comprar a concessão de exploração do Complexo Maracanã, que atualmente tem maioria de participação pertencente a Construtora Odebrecht. [Leia mais...]

[Grupos desistem de comprar concessão de exploração do Complexo Maracanã]
Foto : ME/Portal da Copa/Daniel Basil)

Por Luiza Leão no dia 23 de Março de 2017 ⋅ 18:46

A empresa francesa GL Events e o grupo britânico CSM (Chime Sports Marketing) comunicaram nesta terça-feira (23), através de nota conjunta, a desistência de comprar a concessão de exploração do Complexo Maracanã, que atualmente tem maioria de participação pertencente a Construtora Odebrecht.

A construtora, que tem 95% do consórcio, é uma das empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato, fator que contribuiu para a desistência das empresas estrangeiras.

A justificativa apresentada pelas duas empresas foi que por não terem sido apresentadas as garantias jurídica e contratual, deram por encerradas as negociações. Apesar disso, destacaram que continuam interessadas em participar de concorrência pela gestão do Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã, se o governo do Rio de Janeiro tomar a decisão de "promover uma licitação que proporcione a indispensável segurança jurídica e financeira aos investidores".

Notícias relacionadas