Brasil

Azul passa a cobrar taxa de R$ 30 por bagagem despachada a partir de 1º de junho

A companhia aérea Azul informou que vai começar a cobrar pelo despacho de bagagem a partir do dia 1º de junho. De acordo com a empresa, uma nova classe tarifária promocional será lançada para clientes que aceitarem viajar só com a mala de mão. Nestes casos, a companhia oferece descontos de até 30%. [Leia mais...]

[Azul passa a cobrar taxa de R$ 30 por bagagem despachada a partir de 1º de junho]
Foto : Divulgação

Por Laura Lorenzo no dia 04 de Maio de 2017 ⋅ 18:53

A companhia aérea Azul informou que vai começar a cobrar pelo despacho de bagagem a partir do dia 1º de junho. De acordo com a empresa, uma nova classe tarifária promocional será lançada para clientes que aceitarem viajar só com a mala de mão. Nestes casos, a companhia oferece descontos de até 30%. Além disso, será cobrado a tarifa de R$ 30 para os passageiros que quiserem ter a mala despachada.

“O lançamento desta nova opção de tarifa é um importante marco na aviação brasileira, permitindo que nossos clientes tenha acesso à tarifas mais baixas e, ao mesmo tempo, aproveitem a maior e mais abrangente malha aérea do país”, afirmou Antonoaldo Neves, presidente da Azul, em comunicado da empresa.

Com a mudança, as passagens da companhia agora terão duas classificações: Azul” e “MaisAzul”. \'Ao optar pela categoria Azul, o cliente pagará mais barato pela passagem na comparação com a tarifa MaisAzul e poderá escolher pela compra ou não do serviço de bagagem despachada. A categoria MaisAzul mantém a prática tarifária atual, inclui franquia de 23 kg de bagagem e sempre estará disponível para compra\', explicou a empresa.

A companhia começará a cobrança para os voos que partem do aeroporto de Viracopos, em Campinas, para 14 destinos nacionais.

Notícias relacionadas

[Casa Geyer deve ser reaberta em 2022]
Brasil

Casa Geyer deve ser reaberta em 2022

Por Metro1 no dia 21 de Agosto de 2019 ⋅ 11:00 em Brasil

Diretor do Museu Imperial de Petrópolis, para onde o imóvel foi doado, Manoel Vicente prevê abertura do imóvel para o Bicentenário da Independência