Brasil

Jornal britânico critica gestão de Dilma e lamenta estado econômico do país

A publicação do jornal britânico Financial Times, do último domingo (17), classificou a gestão da presidente Dilma Rousseff como "precária", conforme matéria da Veja Online. O editorial relatou a crise política e econômica do Brasil, questionando, ainda, se o impeachment seria a melhor opção para o país.[Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/ Veja

Por Bárbara Gomes no dia 17 de Agosto de 2015 ⋅ 14:28

A publicação do jornal britânico Financial Times, do último domingo (17), classificou a gestão da presidente Dilma Rousseff como "precária", conforme matéria da Veja Online. O editorial relatou a crise política e econômica do Brasil, questionando ainda, se o impeachment seria a melhor opção para o país. 

O jornal usou diversos adjetivos negativos para referir-se ao Brasil e à gestão da petista. A matéria destacou que, com a retirada de Dilma do comando, provavelmente "outro político medíocre a substituiria". E seguiu relatando o descontentamento da população, listando os motivos que levam os brasileiros às ruas, em protesto. A publicação também argumentou sobre a operação Lava Jato, elogiando o trabalho da Polícia Federal. Criticou a reputação dos políticos envolvidos no escândalo de corrupção da Petrobras e afirmou que a presidente do Brasil deveria ser, pelo menos, responsabilizada por incompetência, visto que ela comandava a estatal num período onde ocorreram desvios.

O Financial Times disse ainda que a economia do país é "lamentável", ressaltando o problema de recessão, desvalorização do real, inflação e desemprego. O veículo britânico analisou de maneira bastante negativa a situação do país, sem pontuar expectativa de evolução. Por fim, alertou que a gestão atual precisa reagir, visto que ainda faltam mais três anos de governo.

Notícias relacionadas

[STF define que é crime fugir do local do acidente de trânsito]
Brasil

STF define que é crime fugir do local do acidente de trânsito

Por Marina Hortélio no dia 14 de Novembro de 2018 ⋅ 21:00 em Brasil

A maioria dos magistrados compreendeu que a punição para quem deixa o local do acidente não fere a garantia do cidadão de não ser obrigado a produzir prova contra si mesm...