Brasil

Janot determina investigação por omissão de informações na delação da JBS

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot determinou em coletiva na noite desta segunda-feira (4) a abertura de um processo de investigação da omissão de informações por parte dos dirigentes da JBS. Ainda segundo o procurador, a delação dos empresários poderá ser rescindida. [Leia mais...]

[Janot determina investigação por omissão de informações na delação da JBS]
Foto : Fellipe Sampaio/SCO/STF

Por Laura Lorenzo no dia 04 de Setembro de 2017 ⋅ 19:00

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, determinou em coletiva na noite desta segunda-feira (4) a abertura de um processo de investigação pela suposta omissão de informações por parte dos dirigentes da JBS. Ainda segundo o procurador, a delação dos empresários poderá ser rescindida. "Determinei hoje a abertura de investigação para apurar indicios de omissão de informações sobre práticas de crime no processo de negociação pra a assinatura do acordo de colaboração premiada no caso JBS. Áudios de conteúdo grave, eu diria gravíssimo, foram obtidos pelo Ministerio Publico Federal na semana passada, precisamente quinta-feira às 19h", informou o procurador.

Segundo Janot, na gravação, dois colaboradores foram flagrados cometendo crimes com "referências indevidas à PGR e ao Supremo Tribunal Federal". "Tais áudios também contêm indícios, segundo esses dois colaboradores, de conduta, em tese, criminosa, atribuída ao ex-procurador Marcelo Müller", declarou o procurador, citando seu antigo colega, ex-procurador do MPF e que atuou na elaboração da delação premiada.

O PGR também declarou que um eventual cancelamento da delação não invalidaria as provas oferecidas pelos empresários da JBS.

Notícias relacionadas