Brasil

Joesley e Saud admitiram omissão de informações, diz Janot

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou em seu pedido de prisão contra o empresário Joesley Batista e o executivo da JBS Ricardo Saud que os dois suspeitos admitiram, em depoimento prestado à Procuradoria-Geral da República (PGR), que sabem de informações e possuem novos áudios que não foram entregues no acordo de delação premiada. [Leia mais...]

[Joesley e Saud admitiram omissão de informações, diz Janot]
Foto : José Cruz/EBC/FotosPúblicas

Por Laura Lorenzo no dia 11 de Setembro de 2017 ⋅ 15:52

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou em seu pedido de prisão contra o empresário Joesley Batista e o executivo da JBS Ricardo Saud que os dois suspeitos admitiram, em depoimento prestado à Procuradoria-Geral da República (PGR), que sabem de informações e possuem novos áudios que não foram entregues no acordo de delação premiada, negociado com a PGR.

No entendimento de Janot, que teve os pedidos de prisão dos investigados acolhidos pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, ao que tudo indica, a omissão de fatos nos depoimentos de delação foi intencional.

\"Instados a comparecer a Procuradoria-Geral da República no dia 07/09/2017, os colaboradores foram evasivos, deixaram de apresentar fatos importantes e levantaram explicações confusas. Outrossim, reconheceram que há informações e áudios não entregues”, alega Janot.

Comentarios

Notícias relacionadas