Brasil

Joesley e Saud pedem ao Supremo suspensão de multa por acordo de delação

As defesas do empresário Joesley Batista e do ex-executivo Ricardo Saud pediram que o Supremo Tribunal Federal (STF) suspenda as cláusulas do acordo de delação premiada que determinaram o prazo para a apresentação de novas provas e o pagamento de multa pelos crimes confessados. [Leia mais...]

[Joesley e Saud pedem ao Supremo suspensão de multa por acordo de delação]
Foto : Rovena Rosa/Agência Brasil

Por Laura Lorenzo no dia 30 de Outubro de 2017 ⋅ 18:45

As defesas do empresário Joesley Batista e do ex-executivo Ricardo Saud pediram que o Supremo Tribunal Federal (STF) suspenda as cláusulas do acordo de delação premiada que determinaram o prazo para a apresentação de novas provas e o pagamento de multa pelos crimes confessados

Os advogados dos executivos alegam que Batista e Saud não podem apresentar novas provas em 120 dias e fazer o pagamento em função da decretação da prisão preventiva pelo ministro Edson Fachin, relator do caso. O acordo estabelece que Joesley deve pagar R$ 110 milhões e Saud, R$ 2 milhões a partir de novembro. Ao receber o pedido, Fachin pediu que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste sobre o pedido.

Notícias relacionadas