Brasil

Após morte de uma tonelada de peixes, turbinas de Belo Monte devem ser paradas

Por determinação do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), os testes em unidades geradoras vão ser paralisados pela empresa Norte Energia, responsável pela usina hidrelétrica de Belo Monte, instalada no Rio Xingu, no Pará. [Leia mais...]

[Após morte de uma tonelada de peixes, turbinas de Belo Monte devem ser paradas]
Foto : Regina Santos/ Norte Energia

Por Matheus Morais no dia 14 de Março de 2018 ⋅ 09:40

Por determinação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, os testes em unidades geradoras vão ser paralisados pela empresa Norte Energia, responsável pela usina hidrelétrica de Belo Monte, instalada no Rio Xingu, no Pará. Segundo o Ibama, tentativas realizadas em janeiro causaram a morte de pelo menos uma tonelada de peixes.

A notificação que proibiu a empresa de realizar novos testes e manobras de parada e partida das unidades operantes até apresentar um plano para diminuir impactos contra a fauna aquática foi emitida na sexta-feira.

Segundo o Ibama, nos testes realizados em janeiro, a rotação das turbinas atraíram cardumes que se aproximaram do equipamento. Os animais morrem quando a velocidade aumenta. "Em operação normal, a força da correnteza impede a aproximação da fauna aquática", diz a nota do órgão.

Já a Norte Energia disse que tem providenciado barreiras e outras soluções para dar evasão aos cardumes nas zonas próximas do tubo de sucção de unidades geradoras. A empresa informou ainda que mantém equipes de resgate de peixes, que atuam no acompanhamento das turbinas e nas manobras de comportas.

O Ibama informou que o aviso antecede o início dos testes da nova turbina do empreendimento, mas se aplica às outras oito unidades que já estão em operação.

Comentarios

Notícias relacionadas

[Termina hoje o prazo de inscrições para o Sisu]
Brasil

Termina hoje o prazo de inscrições para o Sisu

Por Metro1 no dia 15 de Junho de 2018 ⋅ 10:40 em Brasil

Ao entrar no sistema, o candidato deverá escolher, por ordem de preferência, até duas opções de curso entre as vagas ofertadas