Brasil

STF envia ex-diretor da Dersa para prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica

Ministros votaram por manter as duas decisões de Gilmar Mendes que mandaram soltar Paulo Preto

[STF envia ex-diretor da Dersa para prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica]
Foto : Reprodução/Agência Senado

Por Marina Hortélio no dia 25 de Setembro de 2018 ⋅ 17:00

O Supremo Tribunal Federal determinou hoje (25) a prisão domiciliar de Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, ex-diretor de Engenharia da empresa pública paulista Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A).

Os ministros votaram por manter as duas decisões de Gilmar Mendes que mandaram soltar o réu, mas foram aplicadas medidas alternativas à prisão preventiva para que a investigação não seja prejudicadas.

Preto, que deve permanecer em casa até demonstrar ocupação lícita, vai ser monitorado com o uso de tornozeleira eletrônica. O ex-diretor da Dersa também fica impedido de entrar em estabelecimentos da empresa, manter contato com outros investigados, deixar o país e movimentar dinheiro no exterior.

Em duas ocasiões, Paulo Vieira de Souza foi preso de forma preventiva, mas foi liberado pelo ministro Gilmar Mendes, que apontou que o ex-diretor da Dersa não apresentava risco às investigações.

Notícias relacionadas