Brasil

Ministério Público denuncia três pessoas pela tortura e morte de PM

A vítima foi assassinada em Paraisópolis, comunidade do Rio de Janeiro

[Ministério Público denuncia três pessoas pela tortura e morte de PM]
Foto : Divulgação

Por Lara Ferreira no dia 08 de Outubro de 2018 ⋅ 18:00

Três pessoas foram denunciadas hoje (8) pelo Ministério Público de São Paulo sob suspeita de participação do cárcere privado, tortura e morte da soldado Juliane dos Santos Duarte, em agosto deste ano.
 
Everaldo Severina da silva Felix, apelidado de Sem Fronteira, Felipe Oliveira da Silva, conhecido como Tirulipa e Eliane Cristiana Oliveira Figuereido, a Neguinha, estão sendo investigados.
 
De acordo com a Folha, a Promotoria explicou que Felix seria o membro do PCC na comunidade de Paraisópolis e Eliane teria um ponto de venda de drogas no local
 
Caso -
A policial militar foi feita de refém quando tomava cerveja com amigas em um bar de Paraisópolis, dominada pelo PCC. Ela foi sequestrada e mantida em cárcere privado por, pelo menos, três dias. 
 
A perícia concluiu que Juliane foi "mantida em ambiente molhado, em cárcere privado, com suas roupas molhadas de sangue, sem as mínimas condições de higiene". O corpo foi encontrado na noite do dia 6 de agosto, mas o laudo apontou, ainda, que ela foi morta entre os dias 4 e 5. 

Notícias relacionadas

[Defesa de Temer entra com pedido de habeas corpus]
Brasil

Defesa de Temer entra com pedido de habeas corpus

Por Kamille Martinho no dia 21 de Março de 2019 ⋅ 17:54 em Brasil

Defesa também pediu ao juiz Marcelo Bretas para que o ex-presidente seja mantido em uma sala da Superintendência da Polícia Federal