Brasil

Decreto para documento único no país passa por ajustes finais

A previsão é de que a iniciativa seja publicada essa semana no "Diário Oficial da União"

[Decreto para documento único no país passa por ajustes finais]
Foto : Reprodução

Por Kamille Martinho no dia 11 de Fevereiro de 2019 ⋅ 08:00

Decreto que autoriza o CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) como uma espécie de número geral para acesso a informações, benefícios e serviços públicos no país será assinado por Bolsonaro. 

A proposta que tem como objetivo simplificar o atendimento na estrutura federal, foi elaborada pelo Ministério da Economia e pela CGU (Controladoria-Geral da União) e tem como objetivo simplificar o atendimento a estrutura federal.

O texto propõe que o CPF substitua a carteira de trabalho, o certificado de serviço militar, a carteira de habilitação, a inscrição no cadastro único de programa sociais e o registro do Pis-Pasep.

Em casos de trâmite de processos administrativos a nova regra não permita a substituição do número do CPF pela carteira de habilitação e do certificado de serviço militar.

A previsão é de que a iniciativa seja publicada nesta semana no "Diário Oficial da União".

O secretário de Governo Digital do Ministério da Economia, Luis Felipe Salin Monteiro, destaca que os documentos existentes hoje não serão eliminados. Por exemplo, o motorista não poderá deixar sua CNH em casa pois o Código de Trânsito não permite, mas o condutor poderá usar o CPF para consultar na internet a situação da sua habilitação.

“Para o cidadão, vai ficar muito mais fácil. Ele vai ter que aprender um número só a vida inteira", conclui.

Notícias relacionadas

[Ex-secretário da Casa Civil do RJ é preso pela PF]
Brasil

Ex-secretário da Casa Civil do RJ é preso pela PF

Por Juliana Rodrigues no dia 15 de Fevereiro de 2019 ⋅ 10:00 em Brasil

Régis Fichtner é acusado de receber propinas no valor de R$ 1,5 milhão enquanto chefiava a pasta, no governo de Sérgio Cabral

[Bolsonaro não abre agenda para Bebianno]
Brasil

Bolsonaro não abre agenda para Bebianno

Por Kamille Martinho no dia 15 de Fevereiro de 2019 ⋅ 08:40 em Brasil

O ministro tentava articular a sua permanência no governo e para isso esperava ser recebido por Bolsonaro, o que não aconteceu