Brasil

Déficit no orçamento pode deixar 84 mil pesquisadores do CNPq sem bolsa a partir de outubro

Agência conta com déficit de R$ 330 milhões no orçamento para bolsas neste ano

[Déficit no orçamento pode deixar 84 mil pesquisadores do CNPq sem bolsa a partir de outubro]
Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por Juliana Almirante no dia 17 de Julho de 2019 ⋅ 11:20

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) tem um déficit de R$ 330 milhões no orçamento para bolsas neste ano. 

De acordo com reportagem da BBC News, a agência só tem dinheiro para pagar os cerca de 84 mil pesquisadores nos próximos dois meses.

"A gente paga até setembro. Em outubro, ninguém recebe, porque não posso fazer isso com um dinheiro que não tenho", declarou o presidente do CNPq, João Luiz Filgueiras de Azevedo.

A agência de incentivo à pesquisa é ligada ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

De acordo com a Lei Orçamentária Anual aprovada no ano passado, o CNPq pode investir neste ano o limite de R$ 784,8 milhões com bolsas, mas a quantia é insuficiente para cobrir a despesa total de 2019.

O valor é 22% menor dos que os R$ 998,1 milhões gastos no ano passado, corrigidos pelo IPCA.

Havia uma estimativa de uso do montante de R$ 248,9 bilhões que o Congresso autorizou o Executivo a captar por meio de operações de crédito. A líder do governo na Câmara, Joice Hasselmann (PSL-SP), chegou a declarar à imprensa que parte dos recursos seria destinada a bolsas do CNPq.

No entanto, ao ser procurado pela reportagem, o Ministério da Economia afirmou que "não está sendo destinado orçamento para o CNPq".

Sob pressão dos bolsistas, o ministro Marcos Pontes também quer que o Congresso libere R$ 310 milhões para as bolsas.

Notícias relacionadas