Brasil

Chileno que sequestrou Washington Olivetto é extraditado

Mauricio Hernández Norambuena ficou preso no Brasil por 16 anos

[Chileno que sequestrou Washington Olivetto é extraditado]
Foto : Reprodução

Por Juliana Rodrigues no dia 20 de Agosto de 2019 ⋅ 13:20

O chileno Mauricio Hernández Norambuena foi extraditado hoje (20) ao seu país após 16 anos preso no Brasil por participar do sequestro do publicitário Washington Olivetto, em 2001. A informação foi confirmada pelo presidente Jair Bolsonaro, por meio do Twitter.

Segundo o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, Norambuena foi entregue às autoridades chilenas nesta madrugada, após ter a extradição autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Na última quinta (15), Norambuena foi transferido da Penitenciária de Avaré, no interior paulista, para a Superintendência da Polícia Federal, em São Paulo, onde aguardava os trâmites. A extradição foi possível após o governo chileno se comprometer formalmente a não submeter Norambuena à prisão perpétua, respeitando uma decisão do STF de 2004.

Na época, a Corte autorizou a extradição do sequestrador com algumas ressalvas a serem cumpridas pelo governo do país vizinho, a exemplo do compromisso chileno de substituir as duas penas de prisão perpétua às quais Norambuena foi condenado em seu país por, no máximo, 30 anos de reclusão. A decisão foi tomada porque a Constituição Brasileira não permite prisão perpétua para o crime de sequestro.

No Brasil, Norambuena foi condenado pela Justiça de São Paulo a 30 anos de prisão por participação no sequestro do publicitário Washington Olivetto, em 2001. Olivetto passou 53 dias em um cativeiro. Além disso, o chileno foi condenado à prisão perpétua em seu país de origem, por ter participado do assassinato do senador Jaime Guzmán, em abril de 1991, e do sequestro de Cristián Del Rio, filho do dono do jornal El Mercúrio, em setembro de 1991. No julgamento, foi condenado pelos crimes de homicídio, formação de quadrilha e extorsão mediante sequestro.

Notícias relacionadas