Brasil

Bolsonaro defende abrir 'caixa-preta' do PSL e reafirma que pode deixar partido

Bolsonaro cobra transparência do fundo partidário: 'todo mundo tem que saber o que é feito com esse dinheiro'

[Bolsonaro defende abrir 'caixa-preta' do PSL e reafirma que pode deixar partido]
Foto : Antonio Cruz/ Agência Brasil

Por Marcela Vilar no dia 13 de Outubro de 2019 ⋅ 08:00

Em visita a São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro disse ontem (12) que quer mais transparência do PSL e que o partido deve abrir "caixa-preta" para explicar uso do fundo partidário. Ele também reafirmou que pode deixar a sigla. 

As declarações ocorrem em meio à crise com o deputado federal Luciano Bivar, presidente do PSL. Na sexta-feira (11), Bolsonaro e mais 21 parlamentares pediram acesso às contas do PSL para fazer uma auditoria. Em resposta, o partido solicitou análise das contas da campanha do presidente na eleição do ano passado.

Bolsonaro, no entanto, negou que o controle do dinheiro do fundo partidário seja o motivo da briga com o comando do partido. "Não estou atrás de fundo partidário. Fiz minha campanha com R$ 2 milhões da vaquinha virtual. O partido ganha R$ 8 milhões por mês. É dinheiro público, e todo mundo tem que saber o que é feito com esse dinheiro. É uma caixa-preta que tem que ser aberta pelo PSL", disse.

Notícias relacionadas