Brasil

Projeto que torna assassinato de policiais crime hediondo é aprovado

O Senado aprovou na última quinta-feira (11) o projeto de lei que torna crime hediondo o assassinato de policiais civis, militares, rodoviários e federais, além de integrantes das Forças Armadas, da Força Nacional de Segurança Pública e do sistema prisional. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira no dia 12 de Junho de 2015 ⋅ 10:20

O Senado aprovou na última quinta-feira (11) o projeto de lei que torna crime hediondo o assassinato de policiais civis, militares, rodoviários e federais, além de integrantes das Forças Armadas, da Força Nacional de Segurança Pública e do sistema prisional.

No projeto, que foi encaminhado à sanção da presidenta da República, ficou estabelecido o agravamento da pena quando o crime for cometido contra parentes até terceiro grau e for motivado pelo parentesco deles.

A pena vai variar de 12 a 30 anos de prisão - maior que penalidade para homicídio comum. Ainda segundo o texto aprovado, foi aumentada em dois terços a pena para casos de lesão corporal contra esses agentes ou familiares. O projeto foi encaminhado para a sansão da presidente Dilma Rousseff.

Notícias relacionadas

[Saída de cubanos poderá deixar 611 cidades sem médicos]
Brasil

Saída de cubanos poderá deixar 611 cidades sem médicos

Por Juliana Rodrigues no dia 18 de Novembro de 2018 ⋅ 07:30 em Brasil

Segundo o presidente do Conasems, profissionais de Cuba foram os únicos a aceitar trabalhar em unidades de saúde que ficam em cidades mais isoladas ou pobres