Cidade

Justiça decreta ilegalidade da greve dos médicos em Camaçari

A greve dos médicos no município de Camaçari, que já dura dez dias, foi considerada ilegal pela Justiça, na manhã deste sábado (2). A decisão foi expedida pela desembargadora Maria do Rosário, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA). [Leia mais...]

[Justiça decreta ilegalidade da greve dos médicos em Camaçari]
Foto : Carol Garcia/GOVBA

Por Gabriel Nascimento no dia 02 de Janeiro de 2016 ⋅ 16:06

A greve dos médicos no município de Camaçari, que já dura dez dias, foi considerada ilegal pela Justiça, na manhã deste sábado (2). A decisão foi expedida pela desembargadora Maria do Rosário, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA). A paralisação prejudicou os atendimentos nas Unidades de Pronto Atendimento em Arembepe, Monte Gordo, Nova Aliança e Vila de Abrantes.

De acordo com o Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed), a greve tem como principal motivo a falta de condições de trabalho. "Os médicos estão trabalhando em condições precárias. Os problemas vão desde falta de materiais básicos, como dipirona e gaze, além da falta de segurança", disse o presidente da entidade, Francisco Magalhães.

No entanto, a prefeitura de Camaçari denunciou que sindicato proibiu a contratação de novos médicos em caráter excepcional para o período de greve. O sindicato rebateu a acusação, informando que um dos artigos do Código de Ética dos profissionais da área de medicina, proíbe a contratação de médicos para substituir outros que estão em greve.

Notícias relacionadas