Cidade

Com ruas alagadas, trânsito é complicado nas principais vias; confira

Nas primeiras horas desta quarta-feira (06), o trânsito já é complicado em Salvador, por conta da chuva. As poças de água que se formam em algumas ruas e o asfalto escorregadio fazem com que os carros diminuam a velocidade e acabam causando retenção nas vias. [Leia mais...]

[Com ruas alagadas, trânsito é complicado nas principais vias; confira]
Foto : Bárbara Silveira/ Metropress

Por Camila Tíssia no dia 06 de Janeiro de 2016 ⋅ 07:11

Nas primeiras horas desta quarta-feira (06), o trânsito já é complicado em Salvador, por conta da chuva. As poças de água que se formam em algumas ruas e o asfalto escorregadio fazem com que os carros diminuam a velocidade e acabam causando retenção nas vias. 

O motorista já encontra bastante intensidade na Avenida Generação San Martim, sentido Iguatemi; Silveira Martins, no Cabula; na Estrada de Campinas de Pirajá; na Avenida Paralela, em direção ao Centro da Cidade e a Aliomar Baleeiro, de Pirajá até o bairro de Mussurunga.

Segundo a Transalvador, os motorista devem ter atenção ainda para os semáforos quebrados. O trecho mais afetado é na avenida Otávio Mangabeira. Os equipamentos estão piscando no amarelo nas proximidades do Hiperideal, sentido Pituba; na altura do Circo Picolino, sentido Pituba; e região do BomPreço de Armação, nos dois sentidos.

De acordo com o Inema, a frente fria que está avançando sobre a Bahia deve continuar influenciando o tempo nos próximos dias, pelo menos até o final da semana, quando deverá manter o céu encoberto e chuvoso na maior parte do Estado. 

Até esta publicação, a Codesal tinha recebido seis solicitações de emergência. Foram um alagamento de imóvel, duas ameaças de desabamento de imóvel, duas ameaças de deslizamentos de terra e uma infiltração. Não há registro de feridos. Somente ontem, até às 17h30 foram 85 solicitações de emergência.

Comentarios

Notícias relacionadas

[Funcionários da Embasa decretam greve]
Cidade

Funcionários da Embasa decretam greve

Por Metro1 no dia 19 de Junho de 2018 ⋅ 10:26 em Cidade

Os empregados estão em campanha salarial e o cruzar de braços é um protesto pela falta de avanço nas negociações do acordo coletivo de trabalho deste ano