Cidade

Moradores ficam até 2 dias sem energia elétrica durante chuvas em Salvador

Durante o temporal que atinge Salvador, desde a última segunda-feira (04), diversos moradores da capital reclamam da falta de energia elétrica em diversos bairros da cidade. Em contato com a Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (6), um dos ouvintes chegou a dizer que já tem dois dias sem luz no bairro do Bonfim. [Leia mais...]

[Moradores ficam até 2 dias sem energia elétrica durante chuvas em Salvador]
Foto : Gabriel Nascimento / Motopress

Por Camila Tíssia no dia 06 de Janeiro de 2016 ⋅ 10:32

Durante o temporal que atinge Salvador, desde a última segunda-feira (04), diversos moradores da capital reclamam da falta de energia elétrica em diversos bairros da cidade. Em contato com a Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (6), um dos ouvintes chegou a dizer que já tem dois dias sem luz no bairro do Bonfim. 

"Estamos há 48h sem luz aqui. A Coelba é uma quitanda. É inadmissível, um bairro como o Bonfim ficar esse tempo todo sem energia, e o pior ficamos sem resposta. Fizemos inúmeras ligações e tudo que é possível do ponto de vista do consumidor e ai ficamos sem geladeira, ar condicionado, fogão e tudo mais", disse o ouvinte que não quis se identificar.

Até o prefeito ACM Neto (DEM) criticou a situação. Durante entrevista à Rádio Metrópole, ele falou das frequentes interrupções no fornecimento de energia elétrica após as fortes chuvas.

Em nota, a Coelba diz apenas que continua trabalhando para restabelecer a energia nos locais afetados, em função do mau tempo. De acordo com a Companhia, neste momento, as principais ocorrências estão localizadas nos bairros da Ribeira, São Tomé de Paripe e Itaigara.

A empresa falou ainda que maioria das interrupções está sendo causada por queda de árvore e objetos lançados pelos ventos sobre a rede elétrica. "Além das ocorrências que atingem um maior número de consumidores e/ou envolvam segurança da população, também estão sendo priorizadas as ocorrências com maior tempo de duração", afirma a Coelba.

Notícias relacionadas