Cidade

Secretário culpa "burocracia do governo e gestão passada" por falta de obras

O secretário de Infraestrutura de Salvador, Paulo Fontana, justificou a falta de aplicação de recursos do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) em obras de encostas

[Secretário culpa
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Juliana Almirante no dia 15 de Maio de 2015 ⋅ 14:50

O secretário de Infraestrutura de Salvador, Paulo Fontana, justificou, em nota, a falta de aplicação de recursos do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) em obras de encostas, revelada em reportagem da Folha de S. Paulo desta sexta-feira (15). De acordo com o gestor, a prefeitura enfrenta com o próprio caixa as obras de recuperação das encostas de Salvador, por conta da burocracia do governo federal.

"Se a prefeitura não tivesse com as contas equilibradas não teríamos condições de enfrentar os estragos causados pelas chuvas. A burocracia do governo federal e a forma como a gestão passada enfrentou o problema nos atrapalhou, mas estamos resolvendo e fazendo obras que são fundamentais para a população", enfatizou. Segundo ele, desde ano passado, a prefeitura aguarda liberação da verba de um convênio assinado com o Ministério da Integração Nacional para a recuperação de 18 encostas nas áreas de riscos em Salvador, por causa da a burocracia do próprio ministério.

Segundo Fontana, a gestão de ACM Neto conseguiu apresentar projetos e as verbas para 12 encostas foram liberadas. A Prefeitura tenta viabilizar outras oito encostas. Ainda conforme a nota do secretário, através de recursos próprios a prefeitura já concluiu "diversas" obras de contenção de encostas e "outras" estão em andamento, como a Ladeira do Cacau.

Notícias relacionadas