Cidade

Terreno é invadido em São Rafael e Sucom não vistoria por falta de fiscais

Os moradores do condomínio Bosque Imperial, próximo da Avenida São Rafael, interditaram o trânsito da região em protesto pedindo a desocupação imediata de invasores no local, na manhã desta quinta-feira (4), em Salvador. De acordo com informações de testemunhas, a ocupação começou no dia 1º de fevereiro, e hoje já são cerca de 300 pessoas sem-teto nas proximidades do condomínio. [Leia mais...]

[Terreno é invadido em São Rafael e Sucom não vistoria por falta de fiscais]
Foto : Leitor Metro1

Por Camila Tíssia no dia 04 de Fevereiro de 2016 ⋅ 08:49

Os moradores do condomínio Bosque Imperial, próximo da Avenida São Rafael, interditaram o trânsito da região em protesto pedindo a desocupação imediata de invasores no local, na manhã desta quinta-feira (4), em Salvador. De acordo com informações de testemunhas, a ocupação começou no dia 1º de fevereiro, e hoje já são cerca de 300 pessoas sem-teto nas proximidades do condomínio.

Através das redes sociais, um dos moradores, Cesar Marques, chegou a divulgar um vídeo mostrando como está a situação no local e afirmou que chegou a pedir apoio da justiça, mas não teve retorno positivo. "Os representantes dos moradores do Condomínio Bosque Imperial buscaram apoio na justiça. Entraram com uma liminar, pedido urgente reintegração de posse da área invadida. Obteve como resposta da Juíza de Direito, plantonista, Alessandra Vasconcelos Dumas de Medeiros Neto, a seguinte negativa ao pleito: Posto isto, considerando que a providência pleiteada não configura urgência que justifique a apreciação em sede de palntão, deixo de conhecê-la e determino a remessa da ação à distribuição, para os devidos fins".

Revoltado, Cesar questinou a resposta da justiça. "Com todo respeito, se isso não é urgência, o que seria então? Colocar em risco toda uma comunidade não é considerado urgência? A distruição do patrimônio público e privado, não é urgência? No meu lugar, o que você faria ?"

Faltam agentes da Sucom

Procurado pelo Metro1, o secretário de Urbanismo de Salvador, Silvio Pinheiro, afirmou que a Sucom só pode agir se o terreno for público, mas a dificuldade tem sido encontrar agentes para fiscalizar o local. "Eu estou aguardando. Nossa fiscalização hoje está muito voltada para o Carnaval e eu estou tentando deslocar pessoas. Até porque, pelo tamanho que foi verificado ontem, a gente precisaria de apoio da Polícia Militar e Civil", disse.

De acordo com SIlvio Pinheiro, caso seja constatado que a área é privada, a pasta não poderá tomar uma providência. "A Sucom só pode agir em áreas públicas. A gente está verificando isso. Se não for, é caso de polícia, de Justiça, de reintegração de posse", completou.

Veja vídeo:

 

 

Se eu ou você invadissemos o quintal da casa de um juíz ou do prefeito de Salvador, o que aconteceria ?Se eu ou você...

Publicado por Cesar Marques em Quarta, 3 de fevereiro de 2016

Notícias relacionadas