Cidade

Polícia atende casos de desaparecidos durante o Carnaval

Quem tiver um familiar desaparecido durante o período de Carnaval poderá contar com os serviços da Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que mantém suas atividades nos dias da folia em regime de plantão, das 7h às 19h.

[Polícia atende casos de desaparecidos durante o Carnaval]
Foto : Divulgação

Por Jessica Galvão no dia 06 de Fevereiro de 2016 ⋅ 16:41

Quem tiver um familiar desaparecido durante o período de Carnaval poderá contar com os serviços da Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que mantém suas atividades nos dias da folia em regime de plantão, das 7h às 19h.

Para registrar o desaparecimento na capital, é necessário que um parente compareça à sede da DPP, na Rua das Hortênsias, 247,  Pituba, e forneça os dados necessários à identificação do desaparecido. O registro deve ser feito tão logo a família dê falta da pessoa.

Segundo a delegada Luciana Lima, da DPP, três ocorrências de desaparecimento já foram registradas na unidade até agora, mas nenhuma ocorreu nos circuitos da folia. Estas pessoas estão sendo procuradas e os familiares já foram orientados como agir em situações como esta.

Imagens e informações de pessoas desaparecidas também podem ser enviadas à delegacia pelo WhatsApp da unidade, que atende pelo número de telefone (71) 98643-4007. A página é um meio que permite a outras pessoas que virem o desaparecido, contribuírem para resgatá-lo.

O mesmo pode ser ditos de duas alternativas também disponíveis à população: a fanpage que a DPP mantém no Facebook e o Disque Denúncia, que recebe informações por meio dos números 3235-0000, em Salvador, e 181, no interior.

Comentarios

Notícias relacionadas

[Opinião: Lula, o esculhambador da República]
Cidade

Opinião: Lula, o esculhambador da República

Por Jolivaldo Freitas - jolivaldo.freitas@yahoo.com.br no dia 16 de Junho de 2018 ⋅ 11:00 em Cidade

E Lula tão non sense que, se continuar a campanha para presidente e for eleito, vai tomar posse onde? No xadrez, no Planalto, na chácara do amigo oculto?