Cidade

Balanço: 600 crianças foram identificadas em trabalho infantil no Carnaval

Cerca de 600 crianças em possível situação de trabalho infantil e de risco já foram identificadas pelas equipes da Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps). De acordo com o balanço divulgado na manhã desta segunda-feira (8), pelo titular da pasta, Bruno Reis, em coletiva na Sala de Imprensa Oficial do Carnaval, no Campo Grande, ao todo, foram mais de três mil abordagens até agora, 173 acolhimentos e 53 notificações de pais e responsáveis que se recusaram de tirar os menores dos circuitos. [Leia mais...]

[Balanço: 600 crianças foram identificadas em trabalho infantil no Carnaval]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Jessica Galvão no dia 08 de Fevereiro de 2016 ⋅ 13:47

Cerca de 600 crianças em possível situação de trabalho infantil e de risco já foram identificadas pelas equipes da Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps). De acordo com o balanço divulgado na manhã desta segunda-feira (8), pelo titular da pasta, Bruno Reis, em coletiva na Sala de Imprensa Oficial do Carnaval, no Campo Grande, ao todo, foram mais de três mil abordagens até agora, 173 acolhimentos e 53 notificações de pais e responsáveis que se recusaram de tirar os menores dos circuitos. 
 
As 173 crianças acolhidas estão abrigadas nos quatro Centros de Convivência Temporária montados pela Prefeitura nas proximidades dos dois principais circuitos da festa. A maioria das crianças é filha de vendedores ambulantes que estão trabalhando nos circuitos. Dentre os abrigados estão oito que a Justiça e o Ministério Público recomendaram o acolhimento. Os 53 ambulantes que foram notificados por recusarem retirar as crianças do circuito podem ter as licenças cassadas caso continuem explorando o trabalho infantil.
 
“Nosso apelo é para que os trabalhadores que não tem com quem deixar seus filhos os deixem sob a nossa responsabilidade. Nossos espaços têm psicólogos, assistentes sociais, as crianças fazem seis refeições por dia e participam de atividade de vivência, lazer e esporte. Ontem (07) mesmo realizamos bailinhos de Carnaval para as crianças acolhidas. A Prefeitura montou toda estrutura para que essas crianças tenham segurança e conforto e para que os pais possam trabalhar com tranquilidade”, destacou Bruno Reis.
 
O secretário ressaltou que ações de conscientização foram realizadas junto aos trabalhadores ambulantes. Outra ação importante realizada pelas equipes da Semps foi a identificação de 2638 crianças nos circuitos da folia. “Essa ação é muito importante porque a criança, ao chegar no circuito, são identificadas com uma pulseira com o nome de cada uma, do nome do responsável, telefone, endereço, e isso é uma segurança para os pais que vem curtir o Carnaval, caso a criança venha se perder, facilitando a sua localização”, disse.

Notícias relacionadas