Cidade

Passeio infernal: pedestres de Salvador ainda sofrem com calçadas precárias

Lançado em janeiro de 2014, o programa “Eu Curto Meu Passeio” pretende chamar os moradores para cuidarem das calçadas da cidade, já que, segundo levantamento da Prefeitura, 28% das viagens cotidianas são realizadas a pé. [Leia mais...]

[Passeio infernal: pedestres de Salvador ainda sofrem com calçadas precárias]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira no dia 11 de Fevereiro de 2016 ⋅ 12:02

Lançado em janeiro de 2014, o programa “Eu Curto Meu Passeio” pretende chamar os moradores para cuidarem das calçadas da cidade, já que, segundo levantamento da Prefeitura, 28% das viagens cotidianas são realizadas a pé.
 
O programa funciona da seguinte forma: o responsável pelo passeio danificado é notificado pela Prefeitura e tem até 90 dias para realizar o reparo. Caso não seja feito, o serviço é realizado pelo Município, com adicional de 30% de multa, previsto em lei. Mas, dois anos após a implantação, pouca coisa mudou.
 
Apesar de quem anda na rua perceber poucas mudanças, segundo a Prefeitura de Salvador, o programa bateu a meta para o ano de 2015.  Até março do ano passado, 140 quilômetros de passeios já haviam sido notificados. A previsão de investimento para o programa é de R$ 20 milhões. De acordo com a Lei Municipal n° 5.503/99, a não conservação dos passeios pode resultar em multas que podem variar entre R$ 68,54 a R$ 1.826,22. Mas será que elas estão sendo aplicadas?

Confira galeria de fotos:

Notícias relacionadas