Cidade

“Ninguém precisa ter pressa", diz ministro sobre cálculo da aposentadoria

Durante a apresentação das novas regras de aposentadoria, o ministro da Previdência, Carlos Gabas, quis tranquilizar os trabalhadores sobre as mudanças implantadas pelo governo. Ele defende que a mudança dá previsibilidade ao trabalhador e permite a análise antes de decidir quando se aposentar. [Leia mais..]

[“Ninguém precisa ter pressa
Foto : Lula Marques/ Agência PT

Por Juliana Almirante no dia 18 de Junho de 2015 ⋅ 13:02

Durante a apresentação das novas regras de aposentadoria, o ministro da Previdência, Carlos Gabas, quis tranquilizar os trabalhadores sobre as mudanças implantadas pelo governo. Ele defende que a mudança dá previsibilidade ao trabalhador e permite a análise antes de decidir quando se aposentar. “Ninguém precisa ter pressa, as pessoas podem analisar qual a melhor alternativa, se é a fórmula e a evolução dela ou o fator previdenciário”, comparou.


O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, também argumentou que o cálculo da aposentadoria têm que acompanhar a evolução demográfica e social da população brasileira. “É uma parte complementar da transformação econômica, de inclusão, do maior acesso aos serviços de saúde, de qualidade de vida”, justificou.


A fórmula somará o tempo de contribuição e idade para definir quando o trabalhador poderá solicitar o benefício, que será corrigido a cada dois anos. A regra tem como base a fórmula 85/95. É realizada a soma da idade com o tempo de contribuição até alcançar 85 – 30 anos de contribuição mais 55 anos de idade – para as mulheres e 95 para os homens – 35 anos de contribuição mais 60 anos de idade. A partir do ano de 2017, o cálculo será ampliado de um ponto a cada dois anos, até chegar a 90/100, em 2022.

Notícias relacionadas