Cidade

Estudantes do curso de Medicina da Uneb realizam protesto na Avenida Paralela

No sentido Aeroporto, na altura do Bahia Café Hall, estudantes do curso de Medicina da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), estão reunidos para iniciar uma caminhada até o Centro Administrativo da Bahia (CAB). De acordo com os manifestantes, o curso está em crise e eles cobram soluções do Governo do Estado e reitoria da universidade. [Leia mais...]

[Estudantes do curso de Medicina da Uneb realizam protesto na Avenida Paralela]
Foto : Gabriel Nascimento / Motopress

Por Camila Tíssia no dia 22 de Fevereiro de 2016 ⋅ 06:59

No começo desta segunda-feira (22), quem trafega pela Avenida Luís Viana Filho, a Paralela, já encontra um pouco de lentidão. No sentido Aeroporto, na altura do Bahia Café Hall, estudantes do curso de Medicina da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), estão reunidos para iniciar uma caminhada até o Centro Administrativo da Bahia (CAB). De acordo com os manifestantes, o curso está em crise e eles cobram soluções do Governo do Estado e reitoria da universidade. 

A Associação dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb) afirma que entre as reivindicações, estão o déficit no quadro de docentes, com uma demanda de 20 professores em caráter urgente; ausência de vínculos efetivos com hospitais para Internato Médico; falta de campos para prática e inexistência de laboratórios de habilidades – onde os alunos treinariam acessos venosos, primeiros socorros e técnicas cirúrgicas.

Segundo a Transalvador, o motorista que puder, é bom evitar a via. Já no sentido Centro, também há um grande fluxo de veículos e alguns pontos de alagamento por conta da chuva, na madrugada.

Comentarios

Notícias relacionadas

[Opinião: Lula, o esculhambador da República]
Cidade

Opinião: Lula, o esculhambador da República

Por Jolivaldo Freitas - jolivaldo.freitas@yahoo.com.br no dia 16 de Junho de 2018 ⋅ 11:00 em Cidade

E Lula tão non sense que, se continuar a campanha para presidente e for eleito, vai tomar posse onde? No xadrez, no Planalto, na chácara do amigo oculto?