Cidade

Secretária assegura relocação de vendedores de coco no Jardim de Alah

A secretária de Ordem Pública, Rosemma Maluf, voltou a falar, em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta segunda-feira (22), sobre a situação dos vendedores de coco e massoterapeutas na orla do Jardim de Alah. [Leia mais...]

[Secretária assegura relocação de vendedores de coco no Jardim de Alah ]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento no dia 22 de Fevereiro de 2016 ⋅ 09:47

A secretária de Ordem Pública, Rosemma Maluf, voltou a falar, em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta segunda-feira (22), sobre a situação dos vendedores de coco e massoterapeutas na orla do Jardim de Alah. O tema ganhou repercussão depois que Sérgio Weber, de 60 anos, que trabalha no local há quase 25 anos recebeu uma notificação para desocupar o espaço.

De acordo com a secretária, uma reunião já foi realizada e os trabalhadores terão novos locais para exercer suas funções. "Recebemos um ofício da Conder solicitando relocação, já que a área do Jardim de Alah vai sofrer intervenções urbanísticas. Nos reunimos com os massoterapeutas, aproximadamente 30. Vamos fazer uma vistoria, os vendedores de água de coco vamos relocar pra três quiosques que já estão construídos logo após o coqueiral do lado direito", disse.

A secretaria ressaltou que não sabe se os quiosques serão reconstruídos no mesmo local. "Provavelmente a Conder está alinhando com a Fundação Mário Leal Ferreira e aí eles decidem. Meu papel é justamente buscar uma solução pra que essas pessoas não fiquem sem trabalhar", affirmou.

Sobre os massoterapeutas, Rosemma afirmou que existe um "conflito", já que a profissão não é regulamentada. "A prefeitura não pode licenciar porque a profissão não é regulamentada. O ideal seria regulamentar a profissão, ficamos de dar encaminhamento a isso, não que seja responsabilidade da Semop. Nesse primeiro momento vamos tentar identificar uma área compatível pra prática de massoterapia na área do Jardim de Alah. Eles saem do gramado pra essa área que vamos definir com eles. Não vão interromper as atividades. O objetivo é esse, que ninguém interrompa as atividades", completou.

Notícias relacionadas