Cidade

Museu Carlos Costa Pinto não tem ajuda da Prefeitura e passa por dificuldades

Na última semana, o ouvinte pôde conhecer um pouco, por meio das ondas do rádio, da imensidão cultural do Museu Carlos Costa Pinto, um verdadeiro patrimônio baiano que sofre com a falta de verbas. [Leia mais...]

[Museu Carlos Costa Pinto não tem ajuda da Prefeitura e passa por dificuldades]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira no dia 21 de Junho de 2015 ⋅ 08:30

Na última semana, o ouvinte pôde conhecer um pouco, por meio das ondas do rádio, da imensidão cultural do Museu Carlos Costa Pinto, um verdadeiro patrimônio baiano que sofre com a falta de verbas. O espaço é uma instituição Cultural particular, projetada pelos arquitetos Euvaldo Reis e Diógenes Rebouças, em estilo colonial americano, em 1958. Onze anos depois, durante o governo de Luiz Viana Filho, tornou-se museu aberto ao público.

O secretário de Cultura e Turismo do município, Érico Mendonça, afirmou que desconhece a dificuldade encontrada pelos gestores do museu. “Vindo aqui para me dizer o que é que eles estão passando, iremos ver se existe alguma forma de contribuir, por patrocínio ou algo que possamos ajudá-los, já que eu não sei quais são os problemas deles”, declarou.

Secretário espera ser procurado

Questionado sobre a possibilidade do espaço passar por uma revitalização, assim como a Casa de Jorge Amado, no Rio Vermelho, o secretário Érico Mendonça disse que a administração do museu deve seguir o exemplo da família de Jorge Amado, que entrou em contato com a Prefeitura de Salvador e conseguiu viabilizar o projeto inaugurado no ano passado. “A família nos procurou, pedindo que fizéssemos da casa um memorial em homenagem a Jorge e a Zélia. Não existia nada. Eles fizeram um pedido, elaboramos o projeto através da Fundação Casa de Jorge Amado. E agora ela está lá funcionando”, falou o secretário.

Bellintani: ajudar no que for possível

Questionado sobre o que poderia ser feito para ajudar o museu, o secretário de Educação, Guilherme Bellintani, reconheceu a importância do acervo e prometeu auxiliar a instituição no que for possível. “O museu tem uma importância enorme para a cidade, que se esconde às vezes. É um museu que dá uma aparência equivocada de ser um museu excessivamente
sofisticado. Acho que é um dos museus mais relevantes que nós temos na cidade, e o que eu puder fazer como secretário de Educação, eu irei fazer”, falou.

 

Notícias relacionadas

[Áreas nobres de Salvador ficam sem água nesta terça ]
Cidade

Áreas nobres de Salvador ficam sem água nesta terça 

Por Alexandre Galvão no dia 19 de Novembro de 2018 ⋅ 07:20 em Cidade

De acordo com a Embasa, a medida será tomada para a manutenção periódica e lavagem em equipamentos do reservatório que fica no bairro da Federação