Cidade

Após denúncias de água suja em Piatã, Embasa assume desconto na conta

Com a água amarelada desde o último domingo (28), os moradores do bairro de Piatã denunciaram à Metrópole que estão sem poder utilizar a água fornecida pela Embasa. De acordo com relatos de ouvintes, um serviço realizado pela empresa acabou danificando a tubulação da região. [Leia mais...]

[Após denúncias de água suja em Piatã, Embasa assume desconto na conta]
Foto : Alaine Brasil / Metropress

Por Camila Tíssia no dia 02 de Março de 2016 ⋅ 11:32

Com a água amarelada desde o último domingo (28), os moradores do bairro de Piatã denunciaram à Metrópole que estão sem poder utilizar a água fornecida pela Embasa. De acordo com relatos de ouvintes, um serviço realizado pela empresa acabou danificando a tubulação da região. 

"A água está parecendo suco de maracujá. As pessoas não conseguem usar e a Embasa ontem disse que não sabia o motivo. Água suja, imunda e não pode lavar roupa, beber água nem fazer nada", afirmou um dos ouvintes que preferiu não se identificar.

Na manhã desta quarta-feira (2), a empresa se posicionou admitindo a culpa e garantiu que o problema será resolvido. Ainda segundo a Embasa, será dado um desconto na conta de água. 

Veja o que diz a nota enviada ao Metro1:

"A Embasa informa que contratou uma empresa para extrair a água dos reservatórios inferiores dos condomínios Cores de Piatã, Colina Piatã, Reserva dos Pássaros e Reserva das Ilhas, em Piatã. O serviço será iniciado na tarde desta quarta-feira, 02, após inspeção por técnicos da empresa, sem custo para os moradores.

A água havia apresentado cor em alguns imóveis, devido à presença temporária de minerais em suspensão, fenômeno que pode ocorrer em situações de retomada do abastecimento após uma interrupção. O fornecimento foi interrompido na área, no domingo (28), para a realização de serviços de adequação da rede distribuidora, em atendimento à obra de duplicação da avenida Orlando Gomes.

Acrescentamos que os parâmetros cor e turbidez são classificados pelo Ministério da Saúde como sendo necessários ao conforto estético do consumidor, mas não apresentam risco à sua saúde".

Notícias relacionadas