Cidade

Moradores denunciam corte de água em Piatã após fornecimento de água suja

Há mais de uma semana que os moradores do bairro de Piatã, em Salvador, reclamam da água “suja” fornecida pela Embasa. De acordo com moradores do condomínio Colinas de Piatã, que denunciaram ao Metro1, com as obras da Avenida Orlando Gomes, o órgão forneceu durante dias uma água amarelada, sem a menor condição de uso. Agora, após 1 semana, o fornecimento foi cortado de vez [Leia mais...]

[Moradores denunciam corte de água em Piatã após fornecimento de água suja ]
Foto : Leitor Metro1

Por Alaine Brasil no dia 07 de Março de 2016 ⋅ 20:00

Há mais de uma semana que os moradores do bairro de Piatã, em Salvador, reclamam da água “suja” fornecida pela Embasa. De acordo com moradores do condomínio Colinas de Piatã, que denunciaram ao Metro1, com as obras da Avenida Orlando Gomes, o órgão forneceu durante dias uma água amarelada, sem a menor condição de uso. Agora, após 1 semana, o fornecimento foi cortado de vez.

“É inadmissível que nós, moradores, não só de Piatã, mas qualquer um que enfrente o mesmo problema, passe por isso. Não temos posição nenhuma da Embasa, ou seja, um verdadeiro descaso com o cidadão. Ate quando?”, disse um morador.

Na manhã da última quarta-feira (2), a empresa se posicionou admitindo a culpa e garantiu que o problema será resolvido. Ainda segundo a Embasa, será dado um desconto na conta de água. 

Veja o que diz a nota enviada ao Metro1:

"A Embasa informa que contratou uma empresa para extrair a água dos reservatórios inferiores dos condomínios Cores de Piatã, Colina Piatã, Reserva dos Pássaros e Reserva das Ilhas, em Piatã. O serviço será iniciado na tarde desta quarta-feira, 02, após inspeção por técnicos da empresa, sem custo para os moradores.

A água havia apresentado cor em alguns imóveis, devido à presença temporária de minerais em suspensão, fenômeno que pode ocorrer em situações de retomada do abastecimento após uma interrupção. O fornecimento foi interrompido na área, no domingo (28), para a realização de serviços de adequação da rede distribuidora, em atendimento à obra de duplicação da avenida Orlando Gomes.

Acrescentamos que os parâmetros cor e turbidez são classificados pelo Ministério da Saúde como sendo necessários ao conforto estético do consumidor, mas não apresentam risco à sua saúde".


 

Notícias relacionadas