Cidade

Caso Yokoshiro: laudo aponta que Guilherme cortou a rede da janela

Foi divulgado pela delegada Maria Dail, na tarde desta terça-feira (15), o laudo pericial realizado no local onde ocorreu a morte do garoto Guilherme Yokoshiro, de 5 anos, que morreu após cair do sexto andar de um prédio em Salvador, em novembro de 2015. De acordo com o laudo, a rede da janela de onde Guilherme caiu, foi cortada com uma tesoura pela própria criança [Leia mais...]

[Caso Yokoshiro: laudo aponta que Guilherme cortou a rede da janela]
Foto : Maiana Belo/G1 Bahia

Por Alaine Brasil no dia 15 de Março de 2016 ⋅ 16:37

Foi divulgado na tarde desta terça-feira (15), o laudo pericial realizado no local onde ocorreu a morte do garoto Guilherme Yokoshiro, de 5 anos, que morreu após cair do sexto andar de um prédio em Salvador, em novembro de 2015. De acordo com o laudo, a rede da janela de onde Guilherme caiu foi cortada com uma tesoura pela própria criança.

"O laudo constatou que a rede era nova, resistente e aguentaria o peso de uma criança e até mesmo de um adulto. A tesoura não tem extremidade pontiaguda, mas apesar disso, o laudo mostra que ela tem uma lâmina de corte eficiente. A tesoura cortaria a rede facilmente. Todos os moradores do prédio disseram que o imóvel tem cerca de dois anos, outra prova além do laudo de que a rede era nova", disse a delegada Maria Dail,

Dail conta ainda que a tesoura utilizada por Guilherme foi encontrada em cima da cômoda do quarto dele, mas a queda ocorreu na janela do quarto dos pais. "O local do acidente não ficou totalmente preservado e isso dificultou o trabalho dos peritos. O pai pegou a criança após a queda, carregou de volta até o quarto para chamar o Samu; a mãe chegou em casa com uma amiga, sendo assim, todos entraram na casa e não sabemos o que foi retirado do local. Não sabemos ainda se a criança cortou a rede, desceu da janela e colocou a tesoura no quarto dele, ou se no dia da queda, alguém a tirou do local", relatou Dail.

Notícias relacionadas