Cidade

Pelegrino sobre Centro de Convenções: "Tomo café, almoço e janto pensando nisso"

O secretário de Turismo do estado, Nelson Pelegrino, voltou a falar sobre a atual situação do Centro de Convenções, fechado para reformas desde o último ano, durante entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta terça-feira (22). [Leia mais...]

[Pelegrino sobre Centro de Convenções:
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Gabriel Nascimento no dia 22 de Março de 2016 ⋅ 06:42

O secretário de Turismo do estado, Nelson Pelegrino, voltou a falar sobre a atual situação do Centro de Convenções, fechado para reformas desde o último ano, durante entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta terça-feira (22). De acordo com Pelegrino, reuniões têm sido realizadas diariamente para reabrir o equipamento. "É um momento de muita dificuldade e estou labutando desde agosto do ano passado quando fui forçado a fechar o Centro de Convenções. É uma pauta que tomo café da manhã, almoço e janto com isso", afirmou.

"Quem mexe com casa antiga sabe que toda hora você descobre uma coisa nova e é nesse sentido que tenho trabalhado. Não tem faltado recurso, o governador Rui tem sido sensível nessa reforma, mas temos que observar os prazos da lei, da licitação, recentemente tive uma reunião com Rita Tourinho para que o Centro só possa ser aberto com segurança", ressaltou.

Pelegrino garantiu que as intervenções continuarão mesmo após a entrega, que deve ocorrer ainda este ano, segundo o secretário. "Tenho lutado muito pra abrir o Centro de Convenções, primeiro porque é importante, e segundo que quando reabrir vamos ganhar dinheiro, vamos continuar reformando ele. Vamos melhorar cada vez mais até que venha um novo centro que o governador tá querendo construir na Cidade Baixa. Espero devolver à sociedade este ano", concluiu.

Notícias relacionadas

[Fabrício Queiroz movimentou R$ 7 milhões em três anos]
Cidade

Fabrício Queiroz movimentou R$ 7 milhões em três anos

Por Leo Sousa no dia 20 de Janeiro de 2019 ⋅ 10:00 em Cidade

Nos arquivos do Coaf consta que as movimentações financeiras de ex-motorista de Flávio Bolsonaro tiveram um volume maior do que o que foi divulgado em dezembro