Cidade

Secretário diz que liberação da obra do muro do Bela Vista será reavaliada

A construtora continua proibida de dar continuidade à obra até a análise do projeto, que agora será feito pela Sucom e por parte também da Transalvador. “Precisamos avaliar também se a construção ainda pode causar impactos no trânsito no local. Então agora é uma análise que será feita pelos dois órgãos”, disse Pinheiro.

[Secretário diz que liberação da obra do muro do Bela Vista será reavaliada]
Foto : Reprodução / Google Street View

Por Milene Rios no dia 23 de Março de 2016 ⋅ 11:21


O imbróglio do muro construído no entorno do Condomínio Horto Bela Vista, no bairro de Pernambués, em Salvador, continua. A obra, de responsabilidade da construtora JHSF, está embargada há cerca de dois meses e não há previsão de quando o impasse vai terminar.

O secretário municipal de Urbanismo, Silvio Pinheiro, falou em entrevista ao Metro1, na manhã desta quarta-feira (23), que na última reunião, realizada na terça-feira (22),  a Sucom teve acesso a documentos que comprovam o acordo firmado entre o município e a construtora, assinados pelo responsável da pasta, ainda na gestão do ex-prefeito João Henrique, permitindo a realização da obra.

“Eles apresentaram outros documentos da construção, originais, assinados na gestão anterior da prefeitura de Salvador, para liberação do projeto, e nós precisamos analisar agora, mais uma vez. Esse projeto foi apresentado na reunião que tivemos ontem, e aí faremos novas avaliações e não temos prazo de quando teremos umas resposta definitiva", afirmou o secretário. 

A construtora continua proibida de dar continuidade à obra até a análise do projeto, que agora será feito pela Sucom e por parte também da Transalvador. “Precisamos avaliar também se a construção ainda pode causar impactos no trânsito no local. Então agora é uma análise que será feita pelos dois órgãos”, disse Pinheiro.

Ainda segundo o Secretario, no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado entre a antiga gestão municipal de Salvador e a JHSF, incluia entre as implantações da empresa, na cidade, uma obra de requalificação no Imbuí e outra na Av. Silveira Martins, no Cabula, entre outras, que até hoje não foram cumpridas. 

Notícias relacionadas