Cidade

Incompetência da AIF: Parque da Cidade vai chegar aos dez meses de atraso

Desde que o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), assinou a ordem de serviço para o inicio das obras de revitalização do Parque Joventino Silva — o popular Parque da Cidade — já se vão quase dois anos. Com as obras completamente atrasadas, o equipamento, que conta com 70 hectares de reserva de Mata Atlântica e restinga e 700 mil m² de área, antes usado pela população como espaço de lazer, virou um verdadeiro elefante branco.[Leia mais...]

[Incompetência da AIF: Parque da Cidade vai chegar aos dez meses de atraso]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Matheus Morais no dia 27 de Março de 2016 ⋅ 19:44

Desde que o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), assinou a ordem de serviço para o inicio das obras de revitalização do Parque Joventino Silva — o popular Parque da Cidade — já se vão quase dois anos. Com as obras completamente atrasadas, o equipamento, que conta com 70 hectares de reserva de Mata Atlântica e restinga e 700 mil m² de área, antes usado pela população como espaço de lazer, virou um verdadeiro elefante branco.  

Graças à incompetência da AIF Brasil Construtora, empresa que venceu a licitação e ficou responsável pela revitalização do equipamento, as obras no local, que incluem pista para skatistas, gradil em lugar dos muros anfiteatro com capacidade ampliada para realização de shows e eventos, estão há mais de oito meses atrasadas. A inoperância foi tanta que, no dia 10 deste mês, a Prefeitura rescindiu o contrato com a AIF. 

Segundo o titular da Superintendência de Conservação e Obras Públicas do Salvador (Sucop), Almir Melo Jr, a construtora foi notificada quatro vezes pelos atrasos. “Não estava dando ritmo. Tivemos que rescindir o contrato e chamar a segunda colocada”, afirmou à Metrópole. Ainda segundo Melo, o novo Parque da Cidade deve ser entregue em no máximo 60 dias. 

No lugar da AIF, assume a metro engenharia

A Sucop afirmou à Metrópole que a segunda colocada na licitação feita em outubro de 2014, Angra Engenharia, deveria assumir o lugar da AIF, mas por problemas detectados pela Prefeitura, ficou inabilitada. Assim, a Metro Engenharia, terceira colocada no processo licitatório, é a nova responsável pela obra. “Assinamos contrato essa semana e a empresa já começou a recrutar gente para trabalhar. Em 60 dias entregamos a obra”, prometeu Melo. 

“Ficou inseguro, sem iluminação e estrutura”

Frequentador assíduo do Parque da Cidade, o engenheiro Lucas Silva lamentou a atual situação do local. “Aquilo era para ser um centro cultural, mas ficou inseguro, sem iluminação, sem estrutura, as pessoas deixaram de usar. Tudo que acontecia lá foi para o Pelourinho”, disse. A requalificação do Parque da Cidade deve custar em torno de R$ 8,6 milhões, sendo R$ 5 milhões investidos pela Petrobras e R$ 3,6 milhões da Prefeitura. 

O Jornal da Metrópole tentou contato com a AIF Construtora e com a Metro Engenharia, mas nenhuma das duas empresas respondeu. 

Notícias relacionadas