Cidade

Major diz que parceria com comunidade é saída para violência em Pernambués

De acordo com o major, apesar dos números, o trabalho junto a comunidade tem "surtido efeito" no combate a violência. "Estamos sempre tentando manter a tranquilidade em Pernambués. Minha tropa não se cansa", disse. [Leia mais...]

[Major diz que parceria com comunidade é saída para violência em Pernambués]
Foto : Reprodução/Jornal Grande Bahia

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais no dia 10 de Maio de 2016 ⋅ 10:03

Questionado sobre a violência que tem assustado a população do bairro de Pernambués, em Salvador, durante entrevista a Zé Eduardo, na Rádio Metrópole, na manhã desta terça-feira (10), o major da Polícia Militar, Sérgio Mercês, destacou o trabalho realizado pela corporação em meio aos vários crimes cometidos ultimamente. No fim de semana passado, foram duas trocas de tiros e três mortes em apenas 12 horas.

De acordo com o major, apesar dos números, o trabalho junto a comunidade tem "surtido efeito" no combate a violência. "Quero exaltar o trabalho feito pelos combatentes. Estamos sempre tentando manter a tranquilidade em Pernambués. Minha tropa não se cansa", afirmou. "Temos trabalhado com o nosso serviço de inteligência. Outra coisa importante é o trabalho feito junto a população, com o slogan que é 'a comunidade junta na corrente do bem'. Com isso, tivemos uma redução de 25% no número de homicídios em relação a 2015", destacou.

Na oportunidade, o major criticou ainda a legislação que, segundo ele, permite que os criminosos sejam liberados precocemente. "Temos feitos apreensões de menores participando no tráfico de drogas, chamamos os pais pra conversar. É uma briga intensa, mas não vamos desistir. No dia 2 de março prendemos bandidos com 6kg de maconha e hoje eles já estão soltos", finalizou.

Notícias relacionadas

[Salvador e RMS fecham sábado sem mortes violentas]
Cidade

Salvador e RMS fecham sábado sem mortes violentas

Por Juliana Rodrigues no dia 17 de Fevereiro de 2019 ⋅ 13:30 em Cidade

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, as duas regiões tiveram redução no número de ocorrências em janeiro de 2019, em relação ao mesmo mês do ano passado