Cidade

SSP conclui inquérito e aponta legítima defesa dos policiais no caso Cabula

O inquérito da ação policial realizada no bairro do Cabula, em Salvador, no dia 6 de fevereiro deste ano, foiapresentado à imprensa na tarde desta sexta-feira (3), na sede da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP). De acordo com o resultado, houve legítima defesa dos policiais militares. [Leia mais...]

[SSP conclui inquérito e aponta legítima defesa dos policiais no caso Cabula]
Foto : Divulgação/ SSP

Por Bárbara Gomes no dia 03 de Julho de 2015 ⋅ 15:44

O inquérito da ação policial realizada no bairro do Cabula, em Salvador, no dia 6 de fevereiro deste ano, foi apresentado à imprensa na tarde desta sexta-feira (3), na sede da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP). De acordo com o resultado, houve legítima defesa dos policiais militares.

A SSP constatou que dois dos mortos foram atingidos pelos suspeitos, supostamente envolvidos com o crime. Além disso, o inquérito afirma que os laudos cadavéricos não apresentaram lesões de tiro de encosto ou disparo à curta distância, não caracterizando lesões de execução. Com os 143 tiros efetuados pelos PMs, contra 57 efetuados pelos suspeitos, a Polícia Civil garante que não existiu ação abusiva da PM.

Em nota, a Secretaria da Comunicação do Estado pontuou: "Ao longo do processo de investigação, foram produzidos 59 laudos periciais e mais de 80 pessoas foram ouvidas, incluindo moradoras da localidade. A Polícia Civil chegou à conclusão de que a ocorrência foi, de fato, um confronto, sem qualquer evidência de ação abusiva da PM".

Vale lembrar que o atual resultado é bem diferente da denúncia feita pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA). Este defende que a ação dos PMs foi uma execução em série.

Notícias relacionadas