Cidade

BRT: ACM Neto pede urgência para assinatura de convênio para liberação de obras

Durante o evento realizado na tarde desta segunda-feira (6), na assinatura do convênio com o Ministério das Cidades que destina mais de R$600 milhões para infraestrutura dos municípios, o prefeito ACM Neto (DEM) pediu urgência na liberação da assinatura de outra prioridade da gestão municipal. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Valter Pontes/Agecom

Por Matheus Simoni no dia 06 de Julho de 2015 ⋅ 20:50

Durante o evento realizado na tarde desta segunda-feira (6), na assinatura do convênio com o Ministério das Cidades que destina mais de R$600 milhões para infraestrutura dos municípios, o prefeito ACM Neto (DEM) pediu urgência na liberação da assinatura de outra prioridade da gestão municipal. Ele requisitou ao ministro das Cidades, Gilberto Kassab, mais rapidez para formalizar o convênio com a Caixa Econômica, já autorizada pela presidente Dilma Rousseff (PT), para a construção do BRT que vai ligar a Estação da Lapa à região do Shopping da Bahia.

De acordo com Neto, é necessário que o governo federal ajude a capital baiana na questão financeira para que as obras ser concluídas mais rapidamente. "A Prefeitura vai iniciar as obras com recursos próprios, mas aguardamos o aporte federal para acelerar a intervenção, em conjunto com as ações de mobilidade realizadas pelo governo do Estado, melhorar a mobilidade para os cidadãos de Salvador", disse o prefeito.

Para Kassab, em breve, o BRT de Salvador deve ser uma realidade da cidade. Ele aproveitou para salientar o trabalho realizado pelo governo federal no sentido de estar ao lado dos municípios na realização de ações em prol da população. "São investimentos que contam com apoio da equipe econômica para melhorar a infraestrutura e a mobilidade nas cidades, além de ajudar a gerar empregos nas regiões. Parabenizo aos prefeitos pela conquista", disse o ministro.

Notícias relacionadas

[Othon Bahia demitirá 240 funcionários ]
Cidade

Othon Bahia demitirá 240 funcionários 

Por Alexandre Galvão no dia 19 de Novembro de 2018 ⋅ 12:00 em Cidade

Além das unidades da Bahia e Minas Gerais, o grupo deve fechar as dependências no Rio de Janeiro