Cidade

Pesquisa feita em Salvador descobre que Aedes também se reproduz em água suja

O resultado de um estudo feito pela Fiocruz, em Salvador, afirma que o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e da chikungunya se reproduz também em água suja. Os pesquisadores percorreram a capital baiana e descobriram que o inseto está ocupando os bueiros da cidade. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/TV Bahia

Por Jessica Galvão no dia 08 de Agosto de 2016 ⋅ 14:01

O resultado de um estudo feito pela Fiocruz, em Salvador, afirma que o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e da chikungunya se reproduz também em água suja. Os pesquisadores percorreram a capital baiana e descobriram que o inseto está ocupando os bueiros da cidade.

"Já existiam evidências no México e na Colômbia de que os bueiros tinham um potencial papel na reprodução dos mosquitos e nossos achados suportam essas evidências anteriores. A gente começa a acumular um conjunto de resultados que vai sugerir aos programas de ministério e secretarias estaduais que outras ações precisam ser tomadas para enfrentamento dessas doenças que têm acometido nossa população", falou o pesquisador Guilherme Ribeiro.

A desoberta da Fiocruz ocorreu por acaso, segundo o G1. O pesquisador Igor Paploski visitava casas a procura de mosquitos e constatou que havia atividade dos insetos nos bueiros e nas áreas externas de casas e condomínios. O estudo começou em bueiros localizados nos bairros de Brotas, Piatã, Pituba e Cabula.

No total, cerca de 120 bueiros foram marcados por GPS, na pesquisa. O resultado foi que em 49% deles existia água suja e parada. Em 50 bueiros tinham larvas do Aedes e mosquitos. O estudo foi publicado na Revista "Parasites & Vectors" (Parasitas & Vetores, em português), especializada em doenças transmitidas por insetos.

Segundo Paploski, a pesquisa aponta para a necessidade de novas formas de combate ao mosquito Aedes. "Para a gente tentar desenhar uma possível intervenção nos bueiros, talvez colocar concreto no fundo, enfim, tem que pensar na intervenção que vai ser feita. A ideia é mudar a estrutura não só nos bueiros. O problema das doenças arboviroses urbanas não é da saúde, mas estrutural das cidades", disse.

Notícias relacionadas

[Médico infectologista Rodolfo Teixeira morre aos 89 anos]
Cidade

Médico infectologista Rodolfo Teixeira morre aos 89 anos

Por Matheus Simoni no dia 21 de Outubro de 2018 ⋅ 08:30 em Cidade

Professor Emérito da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e entusiasta da área de pesquisa, ele foi um idealizadores do Centro de Estudos Egas Mo...