Cidade

Pondé comenta fenômeno dos estudantes universitários 'neopuritanos'

O programa Entre Páginas Especial realizado no Teatro Eva Herz, nesta quinta-feira (11), o escritor, professor, filósofo e comentarista da Rádio Metrópole Luiz Felipe Pondé, esteve ao lado de Mário Kertész e a professora doutora Malu Fontes. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Luiza Leão e Matheus Simoni no dia 11 de Agosto de 2016 ⋅ 18:06

O programa Entre Páginas Especial realizado no Teatro Eva Herz, nesta quinta-feira (11), o escritor, professor, filósofo e comentarista da Rádio Metrópole Luiz Felipe Pondé, esteve ao lado de Mário Kertész e a professora doutora Malu Fontes. 

Na ocasião, Pondé respondeu o questionamento de Malu sobre a existência ou não de estudantes universitários que passam "talquinho no bumbum". Confirmando a pergunta, o filósofo utilizou exemplos de seus próprios alunos das duas faculdades em que ensina, PUC São Paulo e Faap. 

"Eu encontro na PUC e em outros locais. Com relação à Faap, os alunos de Cinema têm um perfil que é próximo ao dos alunos da social [elite] da FAAP. Eles têm um perfil mais próximo do neopuritanismo, discurso que eu caracterizo por ser aquele que representa o bem. O puritano calvinista fazia uma relativização. Ele achava que o mal estava dentro dele, mas os de hoje não. Acham que o mal é o capital, o patriacarlismo, a Globo, o estado...Você tem uma caracterização em que: 'eu agora vou plantar uma horta no meu quintal porque eu sou contra a indústria agroeconômica. Os neopuritanos creditam que há uma fórmula. Ele não entra em churrascaria e acha que a humanidade poderia ser salva. Eu vejo esse fenômeno também nas universidades públicas", declarou Pondé.

Notícias relacionadas

[AI-5 é uma 'mancha na vida do Brasil', diz MK; ouça]
Cidade

AI-5 é uma 'mancha na vida do Brasil', diz MK; ouça

Por Metro1 no dia 13 de Dezembro de 2018 ⋅ 08:48 em Cidade

Aniversário de 50 anos do decreto que endureceu a ditadura militar foi um dos assuntos trazidos por Mário Kertész em comentário na Rádio Metrópole