Cidade

Sem vaga: fila para estacionar em nova sede da Unifacs faz alunos serem multados

Inauguradas no início do mês de agosto, as novas instalações da Universidade Salvador (Unifacs), na Avenida Tancredo Neves, têm sido alvo de críticas dos estudantes da instituição pela insuficiência de vagas de estacionamento destinadas a eles. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Gabriel Nascimento / Metropress

Por Luiza Leão no dia 18 de Agosto de 2016 ⋅ 19:26

Inauguradas no início do mês de agosto, as novas instalações da Universidade Salvador (Unifacs), na Avenida Tancredo Neves, têm sido alvo de críticas dos estudantes da instituição pela insuficiência de vagas de estacionamento destinadas a eles. E não é só isso. Após a transferência de 21 cursos para o novo edifício, filas de espera, carro atolado e alunos multados fazem parte da saga dos alunos para conseguir estudar.

A Secretaria Municipal de Urbanismo (Sucom) informou que a licença para o estacionamento da Unifacs na Tancredo Neves foi autorizada por cumprir os pré-requisitos necessários em lei. "Para isso, a faculdade ofertou 406 vagas (eram necessárias, segundo a lei, 404 para o local), área de embarque e desembarque para três veículos, área de acumulação (local de espera para entrar no estacionamento) e o estudo de impacto no trânsito", informou a Sucom.

De acordo com a secretaria, a Unifacs está nos conformes da lei, no que diz respeito ao espaço ocupado pelo edifício. Mas e em relação ao número de alunos, essas 406 vagas são suficientes? Os alunos, que são obrigados a recorrer a vagas pagas, parecem discordar.

Combo

"Pague a universidade e o estacionamento também" é o combo que a Unifacs parece estar oferecendo aos alunos matriculados na instituição. Os universitários que não param em locais proibidos têm recorrido ao pagamento da Zona Azul, sistema de vagas rotativas e regulamentadas. Os valores variam entre R$ 3 e R$ 9, dependendo do número de horas gastas. Até o Salvador Shopping já virou estacionamento de alguns alunos da Unifacs por ficar próximo ao campus.

"Outro dia, eu tive aula a manhã inteira. Para não parar meu carro em um lugar proibido, paguei R$ 6 de zona azul. Eu acho um absurdo ter que pagar estacionamento, já pagando R$ 1.400 de mensalidade", reclamou a estudante de comunicação Carolina Veloso.

"Congestionamento significativo"

A pedra que há no meio do caminho do estudante que faz o percurso casa-Unifacs tem nome: fila. "Fiquei mais de uma hora na fila esperando e resolvi mudar para a fila que dá acesso ao outro estacionamento. Ainda assim, não consegui estacionar e perdi minha aula", contou a estudante do curso noturno de Direito Jennifer Carvalho.

Durante a espera para entrar no estacionamento, já há relatos de universitários multados pela Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador). A assessoria do órgão informou ao Metro1 que fez operação de trânsito no local informado e que irá permanecer atuando ali para coibir estacionamento irregular.

"O estacionamento da Unifacs não comporta o volume de veículos que atrai, gerando uma fila em local proibido, o que tem gerado grandes transtornos ao tráfego da via e congestionamento significativo em horário de pico. Quando um veículo para na via, ainda que para aguardar vaga, isso caracteriza estacionamento irregular, sendo passível de notificação", informou.

Numa tentativa de driblar essa dificuldade, a universitária Natália Araújo contou que chega ao local às 6h30, 45 minutos antes do início de sua aula, para garantir uma vaga e estacionar o seu veículo. Segundo ela, essa insuficiência não é o único problema.  “O estacionamento novo tem lama e quando chove é muito ruim. Um carro já atolou no local”, contou Natália referindo-se a um dos dois estacionamentos existentes que foi apelidado pelos alunos como "rally". A brincadeira é uma comparação com as pistas irregulares e lamacentas de corrida.

O Metro1 entrou em contato com a Unifacs, mas não obteve respostas.

Notícias relacionadas