Cidade

Para Associação dos Tribunais de Contas, STF beneficiou prefeitos “fichas-sujas"

A decisão do Supremo Tribunal Federal que tirou do Tribunais de Contas a prerrogativa de transformar políticos em inelegíveis continua causando polêmica. O presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), Valdecir Pascoal, afirmou nesta quinta-feira (18) que a determinação vai apenas beneficiar os cerca de 6 mil prefeitos e ex-prefeitos "fichas-sujas". [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Mateus Pereira/Agecom

Por Laura Lorenzo no dia 18 de Agosto de 2016 ⋅ 19:20

A decisão do Supremo Tribunal Federal que tirou do Tribunais de Contas a prerrogativa de transformar políticos em inelegíveis continua causando polêmica. O presidente da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), Valdecir Pascoal, afirmou nesta quinta-feira (18) que a determinação vai apenas beneficiar os cerca de 6 mil prefeitos e ex-prefeitos "fichas-sujas".

O STF decidiu que o julgamento de prefeitos compete exclusivamente às Câmaras Legislativas — uma questão polêmica, já que a decisão passa a ser política, e não técnica. O Jornal da Metrópole tratou deste assunto na edição desta quinta.

Após reunião no Palácio do Planalto com o presidente em exercício Michel Temer (PMDB), Valdecir Pascoal afirmou:  "A associação consolidou os dados, e cerca de 6 mil prefeitos [e ex-prefeitos] serão imunizados com a decisão. E aproximadamente R$ 4 bilhões não retornarão aos cofres públicos como ressarcimento. Nós respeitamos a decisão, mas somos contra". 

Notícias relacionadas