Cidade

Prefeito avalia estragos da chuva em Salvador; Bom Juá foi mais afetado

O prefeito ACM Neto (DEM) convocou uma reunião de emergência com os secretários nessa quinta-feira (25) para avaliar os estragos causados pela chuva que atinge a capital desde a última quarta-feira (24). De acordo com o prefeito, equipes vão trabalhar 24 horas até a segunda-feira (29), quando o tempo deve melhorar [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/Metropress

Por Bárbara Silveira e Matheus Morais no dia 25 de Agosto de 2016 ⋅ 11:11

O prefeito ACM Neto (DEM) convocou uma reunião de emergência com os secretários nessa quinta-feira (25) para avaliar os estragos causados pela chuva que atinge a capital desde a última quarta-feira (24). De acordo com o prefeito, equipes vão trabalhar 24 horas até a segunda-feira (29), quando o tempo deve melhorar. 

“Ontem nos tivemos a chuva mais intensa do ano na cidade. Registramos 107 mm e no mês de agosto e está previsto chover 127 mm. A maior incidência de água foi no Bom Juá, que registrou 112 mm. Na maioria da cidade a chuva foi acima de 80 mm, acima de 70% da cidade choveu mais de 80 mm. Nas ultimas 24h foram encaminhadas 75 ocorrências [para a Codesal]. Nossa prioridade é atendê-las”, disse. No ano passado,15 pessoas morreram após deslizamentos de terra e desabamentos de imóveis nos comunidades de Barro Branco, na região da Avenida San Martin e Marotinho, no Bom Juá. 

Ocorrências "sem maior gravidade"

O prefeito explicou que, em geral, as ocorrências são sem maior gravidade. “O episódio mais sério aconteceu em Canabrava, que teve um desabamento parcial. Não foi deslizamento de terra, foi uma construção inadequada. Quando fomos informadas, a equipe se mobilizou e chegamos com a equipe da Codesal. Demos assistência e a família foi transferida para um abrigo na Av. Vasco da Gama e está em um hotel em Amaralina.  Agora vai receber o aluguel social e o auxílio emergência”, contou.

Apesar de agosto não ser englobado pela Operação Chuva, equipes da prefeitura estão de prontidão. “Viramos a madrugada testando os novos equipamentos. Houve um momento de certa analise e não houve precisão de acionar o sistema de alerta e alarme, mas os secretários tinham carta branca para acionar. Não houve movimentação de terra nas áreas criticas, tivemos um ponto de alagamento. Ao todo são 10 ou 12 áreas criticas, os alagamentos aconteceram nos momentos mais críticos. É bom registrar que as geomantas se comportaram bem, foi o primeiro teste e fomos bem. Tivemos problemas em duas subestações da Coelba, mas logo foram normalizadas. Não houve ocorrências nas UPAs”, pontuou.

Chuva deve diminuir até segunda

Neto ressaltou que a previsão do tempo aponta que a chuva deve diminuir na segunda-feira. “A administração municipal vai estar em alerta para os próximos 3 dias. A previsão é que a chuva diminua, mas até segunda vamos trabalhar 24h. O que surge é muito lixo acumulado, o lixo é o grande vilão e precisamos da ajuda da população. O Subúrbio foi afetado, em Canabrava foi uma família de 6 pessoas”, completou.                    

Notícias relacionadas

[Universidade Católica de Salvador completa 57 anos ]
Cidade

Universidade Católica de Salvador completa 57 anos

Por Metro1 no dia 18 de Outubro de 2018 ⋅ 09:55 em Cidade

A instituição foi inaugurada pelo 1º Grão Chanceler, D. Augusto Álvaro Cardeal da Silva e teve como primeiro reitor o Monsenhor Eugênio de Andrade Veiga (1962-1979)