Cidade

"Música baiana tem preguiça de arriscar", diz Márcio Mello

Convidado do Jornal do Meio Dia, na tarde desta sexta-feira (26), o cantor e compositor Márcio Mello criticou a música baiana e seu processo criativo. Para Mello, há uma "preguiça grande" no cenário musical baiano. "Temos tantas possibilidades de flertar, as vezes até flertamos, mas na hora da criação ficamos limitados. Acho que a música baiana tem um certo medo, começa um pouco a dar o flerte, acho que é uma preguiça de se arriscar mais. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Matheus Morais no dia 26 de Agosto de 2016 ⋅ 12:37

Convidado do Jornal do Meio Dia, na tarde desta sexta-feira (26), o cantor e compositor Márcio Mello criticou a música baiana e seu processo criativo. Para Mello, há uma "preguiça grande" no cenário musical baiano. "Temos tantas possibilidades de flertar, as vezes até flertamos, mas na hora da criação ficamos limitados. Acho que a música baiana tem um certo medo, começa um pouco a dar o flerte, acho que é uma preguiça de se arriscar mais. Acho que tem isso. Eu como sou um artista extremamente baiano, minha poesia é totalmente baiana, eu fico um pouco fora disso, por causa dessa minha busca. Como tô mexendo com muita coisa eletrônica, as vezes, penso, ninguém vai ouvir esse disco", ressaltou. 

"Nunca sonhei com o sucesso, sempre sonhei em ser artista. Sucesso é uma consequência, é relativo. Solitário porque me sinto só nesse mercado. Não tenho grupo. Solitário só na música mesmo, no coração tô bem acompanhado. A Bahia tá um pouco estagnada", completou. 

Notícias relacionadas

[Universidade Católica de Salvador completa 57 anos ]
Cidade

Universidade Católica de Salvador completa 57 anos

Por Metro1 no dia 18 de Outubro de 2018 ⋅ 09:55 em Cidade

A instituição foi inaugurada pelo 1º Grão Chanceler, D. Augusto Álvaro Cardeal da Silva e teve como primeiro reitor o Monsenhor Eugênio de Andrade Veiga (1962-1979)