Cidade

"BRT deve transportar 31 mil pessoas em horário de pico", estima Fábio Mota

De acordo com declarações do secretário municipal de Transporte e Urbanismo, Fábio Mota, ao Metro1, o BRT deve transportar 31 mil pessoas no horário de pico e em condições melhores que o atual sistema de transporte público da cidade. "É um número muito alto que vai melhorar bastante tanto a questão da mobilidade, quanto a questão do transporte público", afirmou. A assinatura do projeto que tem a parceria com a Caixa Econômica Federal, aconteceu nesta sexta-feira (16). [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tacio Moreira/ Metropress

Por Luiza Leão no dia 16 de Setembro de 2016 ⋅ 15:38

De acordo com declarações do secretário municipal de Transporte e Urbanismo, Fábio Mota, ao Metro1, o BRT deve transportar 31 mil pessoas no horário de pico e em condições melhores que o atual sistema de transporte público da cidade. "É um número muito alto que vai melhorar bastante tanto a questão da mobilidade, quanto a questão do transporte público", afirmou. A assinatura do projeto que tem a parceria com a Caixa Econômica Federal, aconteceu nesta sexta-feira (16).

Fábio Mota afirmou que a importância do projeto está nas intervenções que serão feitas em áreas crônicas da cidade, através da construção de elevados e viadutos. Com isso, além das melhorias no transporte público, haverá melhoria no transporte individual. "Imagine que hoje, em horário de pico, você demore em torno de uma hora, uma hora e dez pra sair da Lapa e chegar ao Iguatemi. Você vai ter um transporte que vai fazer esse trajeto em 16 minutos. Melhora a vida das pessoas que utilizam o transporte público com uma maior qualidade. No transporte individual, você vai sair do Iguatemi até o final da Vasco da Gama sem pegar uma sinaleira, quase uma via expressa na cidade", disse o secretário.

Segundo ele, algumas melhorias já vão ser sentidas antes mesmo da implantação do BRT.  "Nesse primeiro momento, que é a fase de ações estruturais de melhoria da mobilidade, você já vai permitir a melhoria do próprio transporte público porque o ônibus vai chegar mais rápido, as pessoas vão chegar mais rápido no ponto, diminuindo o tempo de viagem", esclareceu.

Cartão do Idoso

Desde o cancelamento do cartão do idoso, documento que garantia o acesso de maiores de 65 anos nos ônibus de Salvador, suspendido por decisão judicial em agosto, os 147 mil idosos da capital baiana podem ter acesso gratuito aos coletivos apresentando a carteira de identidade. Segundo o secretário, 70% dos ônibus que circulam na cidade já se adaptaram à nova realidade, em que o cobrador libera a catraca para o idoso através de um cartão de uso exclusivo desses funcionários.

"Hoje nós temos aí 70% dos ônibus com essa situação resolvida. Os outros 30% dependem de atualização do software tecnológico lá da catraca e tá sendo feito isso gradativamente. Acho que nos próximos 30, 40 dias 100% dos ônibus o cobrador vai poder através do seu cartão próprio passar o idoso para o início ou o fundo do ônibus. Considero que está basicamente resolvido", esclareceu.

O secretário disse ainda que com essa conferência das carteiras de identidade, alguns coletivos estão saindo dos pontos e estações com  atraso. "Agora é preciso fazer a conferência da identidade e principalmente nas estações de ônibus, como tem muito idoso, acaba provocando um atraso no transporte público", completou.

Gestão

Questionado sobre sua continuidade na prefeitura, caso o atual prefeito de Salvador, ACM Neto, seja reeleito, Fábio Mota afirmou que essa pergunta não deveria ser feita a ele, mas ao gestor da cidade.

"O que eu posso dizer pra você é que eu recebi missões quando assumi a secretaria. Licitar o transporte público, fazer a nova Lapa, melhorar a mobilidade. Nós melhoramos com a ligação Cajazeiras V a Cajazeiras X, com a nova Avenida Dois de Julho, com a requalificação de toda a Avenida Suburbana, com a instalação do Conselho da Cidade. As missões e as tarefas que me foram desempenhadas eu trabalhei muito para tentar desempenhar. Vai caber ao prefeito, primeiro fazer uma análise, se eu continuo na equipe dele e depois, onde eu vou continuar", respondeu.

Notícias relacionadas