Cidade

"Queremos popularizar a Ciência", diz secretário sobre evento no Senai

Presente na 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que acontece na sede do Senai Cimatec, em Piatã, o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, Manoel Mendonça, destacou em entrevista à Rádio Metrópole, que o principal objetivo do evento é a popularização da Ciência. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tacio Moreira/ Metropress

Por Matheus Morais no dia 20 de Outubro de 2016 ⋅ 12:22

Presente na 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que acontece na sede do Senai Cimatec, em Piatã, o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, Manoel Mendonça, destacou em entrevista à Rádio Metrópole, que o principal objetivo da feira, que segue até o dia 22 de outubro, é a popularização da Ciência. "Queremos mostrar que a ciência e a tecnologia não são coisas distantes, queremos fazer isso chegar para toda população, principalmente para o jovem, que pensa em uma carreira na área. Queremos mostrar que é possível", afirmou. 

"Impreterivelmente de 9h as 21h temos mais de 40 estandes na área de robótica, impressora a laser, simulador de navegação da marinha, temos produtos inovadores na área gourmet", explicou o secretário.  "O público é variado, fizemos uma programa especial com as escolas públicas e particulares. Ciência é criação de conhecimento, tecnologia é transformar isso em produto, inovação é transformar isso em algo para a população. Nosso jovem tem que ter noção desse conceito. Mostrando com equipamentos modernos, o Brasil tem uma boa produção de conhecimento, o que acontece é que esse conhecimento não alcança esse setor produtivo. Esse tipo de evento mostra que esse atrito no bom sentido é muito possível", completou. 

Mudança de local - Segundo Mendonça, uma das razões da mudança de local do evento foi o tamanho da feira. "Temos uma feira enorme, palestras voltadas ao público. O próprio local do evento é o grande centro de pesquisa, que mostra para  pessoa que aqui na Bahia tem coisa de primeiro mundo. O Senai abre as salas e os jovens podem conhecer os supercomputadores e tudo isso", ressaltou. 

Notícias relacionadas