Cidade

"Cultura não pode ser tortura", diz Marcell Moraes sobre vaquejada

Durante o debate realizado nesta quinta-feira (20), durante o Jornal da Cidade 2ª Edição, da Rádio Metrópole, sobre a proibição da prática da vaquejada no país, imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o deputado estadual Marcell Moraes (PV), que é contra a ação, falou que a prática não deve ser considerada como esporte. Para ele, "cultura não pode ser tortura".

[Imagem not found]
Foto : Metropress

Por Jessica Galvão no dia 20 de Outubro de 2016 ⋅ 17:33

Durante o debate realizado nesta quinta-feira (20), no Jornal da Cidade 2ª Edição, da Rádio Metrópole, sobre a proibição da prática da vaquejada no país imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o deputado estadual Marcell Moraes (PV), que é contra a ação, falou que a prática não deve ser considerada como esporte. Para ele, "cultura não pode ser tortura".

"É uma luta de anos contra isso que se diz esporte. Eu não posso chamar a vaquejada um esporte. Eu considero esporte onde dois elementos, dois competidores resolvem se enfrentar. A vaquejada não. O boi não quer ta ali fazendo parte daquela brincadeira. Então, jamais isso pode ser considerado um esporte. E no mais é maus-tratos, já foi comprovado isso. Estamos no século XXI onde a escravidão animal tem que acabar a cada dia. O boi se coloca em uma situação difícil pra ele e, obviamente, ele é machucado, torturado. A cultura não pode ser tortura. O caminho agora é exatamente o fim dessa crueldade.

 

 

Notícias relacionadas

[Universidade Católica de Salvador completa 57 anos ]
Cidade

Universidade Católica de Salvador completa 57 anos

Por Metro1 no dia 18 de Outubro de 2018 ⋅ 09:55 em Cidade

A instituição foi inaugurada pelo 1º Grão Chanceler, D. Augusto Álvaro Cardeal da Silva e teve como primeiro reitor o Monsenhor Eugênio de Andrade Veiga (1962-1979)