Cidade

Com estacionamento pequeno, Unifacs do Rio Vermelho acumula reclamações

São frequentes as reclamações de alunos da Universidade de Salvador (Unifacs), dos Pavilhões de Aula (PA) 6 e 7, no Rio Vermelho, sobre a dificuldade de estacionamento [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução /Facebook

Por Laura Lorenzo no dia 26 de Outubro de 2016 ⋅ 20:27

São frequentes as reclamações de alunos da Universidade de Salvador (Unifacs), dos Pavilhões de Aula (PA) 6 e 7, no Rio Vermelho, sobre a dificuldade de estacionamento. Segundo os estudantes, a área da instituição abarca apenas cerca de 40 carros, mesmo acumulando aproximadamente 6.000 alunos matriculados somente nos dois prédios. A solução tem sido estacionar na Avenida Juracy Magalhães, ao lado do canal que corta a rua. Contudo, uma placa proibindo o estacionamento na via foi fixada na última terça-feira (25), o que dificulta ainda mais a situaçãodos estudantes. 

O Metro1 conversou com diversos alunos da Unifacs e os relatos eram quase sempre os mesmo: não há estacionamento ou segurança durante a noite. O graduando de engenharia civil Diogo Fabbris, de 23 anos, contou que deixou de ir de carro para a faculdade porque, além de não achar onde estacionar, quando encontra  é sempre longe e inseguro. Alguns dos alunos entrevistadas contaram que, para achar vaga perto da faculdade, é necessário chegar cerca de duas ou três horas antes da aula. “Tenho essa disponibilidade pra chegar muito antes, mas muitas pessoas não têm como”, relatou uma aluna que preferiu não se identificar.

Assaltos frequentes 

O estudante que preferiu se identificar apenas como Bruno, de 21 anos, contou que já presenciou a ação de bandidos na região. “Vi o assalto na frente do meu carro. Se eu tivesse atravessado a rua tinha sido comigo”. Uma outra aluna que npreferiu o anonimato reforçou o relato do colega sobre a violência da região: “São tantos os assaltos ali que não dá nem para contar o tanto de gente conhecida que já foi assaltada”. “Não tem condições, é inviável”, completou. 

Van da Unifacs não é eficaz

A Unifacs disponibiliza uma van que leva e traz estudantes para um estacionamento perto do Hotel Pestana, mas segundo os alunos, o funcionamento não é muito eficaz pois  além de não serem pontuais, as vans não funcionam em todos os horários de aula. “A van tem intervalo de horários fixos. Uma vez cheguei com colegas meus que param no estacionamento do Hotel e tínhamos aula 17h, e a van só começa a sair às 17h”, contou Diogo.

Outras alunas da instituição afirmaram também que não há segurança no estacionamento nem dentro das vans. “Em caso de emergência como volta pra lá? É perigoso. Fora que os funcionários que dirigem as vans são mal educados. Teve um dia que eu peguei a van com uma amiga e ficamos com medo. Dirigindo de forma agressiva, reclamando”, contou. 

Apesar das muitas reclamações, estudantes como Bruno Garcia, 18 anos, que cursa engenharia civil na Unifac, reduziu os prejuízos. "Tem seus problemas como em toda Salvador. Mas não vejo que seja alguma coisa caótica assim também. O pessoal que tem carro também não reclama tanto assim. Sempre comenta do fato de chegar cedo pra achar vaga, mas nunca chega ao ponto de perder uma aula ou uma prova", relatou.

Unifacs rebate críticas

Ao Metro1 nessa sexta-feira (28), a instituição reiterou que, além dos estacionamentos dos prédios de aulas, disponibiliza vagas gratuitas em estacionamentos parceiros. "Como o Sol Park, localizado na Rua Conselheiro Pedro Luiz; e no estacionamento do Hotel Pestana, que conta com transfer gratuito. As vagas disponíveis atendem a demanda de alunos que frequentam os dois prédios de aula e o sistema de transfer conta, atualmente, com três veículos que operam em esquema de “bate e volta”, respeitando o horário das aulas", explicou.

Ainda segundo a Unifacs, o campus conta com sistema de vigilância 24hrs, "catracas nas portarias, circuito fechado de TV (CFTV) e controladores/orientadores de acesso que operam internamente e em todos acessos". 

Notícias relacionadas

[Médico infectologista Rodolfo Teixeira morre aos 89 anos]
Cidade

Médico infectologista Rodolfo Teixeira morre aos 89 anos

Por Matheus Simoni no dia 21 de Outubro de 2018 ⋅ 08:30 em Cidade

Professor Emérito da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e entusiasta da área de pesquisa, ele foi um idealizadores do Centro de Estudos Egas Mo...