Cidade

Fabrizzio Muller critica Coelba por troca de postes: "Poderia programar"

Em entrevista a José Eduardo, na Rádio Metrópole, na manhã desta sexta-feira (28), o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, comentou o transtorno causado pela Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) para a troca de postes na Avenida Juracy Magalhães Júnior, na última quinta-feira (27). [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Reprodução/Dimitri Argolo Cerqueira

Por Gabriel Nascimento no dia 28 de Outubro de 2016 ⋅ 09:48

Em entrevista a José Eduardo, na Rádio Metrópole, na manhã desta sexta-feira (28), o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller, comentou o transtorno causado pela Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) para a troca de postes na Avenida Juracy Magalhães Júnior, na última quinta-feira (27). Para ele, o serviço que congestionou a Ladeira da Cruz da Redenção, a região do Itaigara, a Avenida ACM no sentido Rio Vermelho, e a Avenida Luiz Viana Filho, a Paralela, poderia ter sido realizado sem gerar dificuldades no tráfego. A empresa foi autuada no mesmo dia.

"Foi um efeito cascata de grande proporção. Infelizmente, isso é uma briga nossa. Os veículos foram autuados e o serviço foi suspenso. Quando é um serviço emergencial tem que ter a compreensão, as vezes até a gente ajuda, mas não era o caso. Era uma simples troca de postes, que poderia ser programada e aconteceria sem criar nenhum problema para a cidade", disse Fabrízzio.

De acordo com o superintendente, o congestionamento foi de 30km. "Foi mais ou menos isso, se você somar todos os trechos. Pra você ver o tamanho do problema", destacou. "Foram autuados por obstacularizar a via de forma intencional. Não entregaram documentos, poderíamos ter apreendido os veículos só que o agente julgou que no momento seria mais complicado por ter que aguardar guincho e tudo mais e a ideia era desobstruir a via. Foram duas multas gravíssimas e uma grave. [A multa] foi em torno de R$ 500. O valor é insignificante pro transtorno que causou, mas é um bom recado", ressaltou.

 

Notícias relacionadas