Cidade

Lançamento indevido de esgoto causou cratera em Brotas e custará R$ 400 mil

A Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) anunciou nesta segunda-feira o que causou a cratera que interditou a Rua Amado Coutinho, em Brotas. De acordo com o órgão, cerca de 80% da rede de drenagem responsável por captar as águas das chuvas em Salvador tem sido danificada em diversos pontos da cidade pelo lançamento indevido de esgoto, proveniente de casas e de estabelecimentos comerciais. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Divulgação / Agecom

Por Laura Lorenzo no dia 01 de Novembro de 2016 ⋅ 18:21

A Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) anunciou nesta terça-feira (1º) o que causou a cratera que interditou a Rua Amado Coutinho, em Brotas. De acordo com o órgão, cerca de 80% da rede de drenagem responsável por captar as águas das chuvas em Salvador tem sido danificada em diversos pontos da cidade pelo lançamento indevido de esgoto, proveniente de casas e de estabelecimentos comerciais.

Uma equipe da Seman começou, nesta segunda-feira (31), o serviço de recuperção da rede de drenagem de Brotas, que teve a tubulação metálica por onde passa a água da chuva danificada por causa do esgoto indevido lançado nos canos.  “É uma rede antiga, que esta há nove metros de profundidade. Os ácidos presentes no esgoto corroeram a estrutura”, falou o diretor de Operações da Seman, Luciano Sandes.

A recuperação substituirá 30 metros da estrutura metálica danificada pelo material rib loc - PVC armado. A previsão para o término do do serviço é de 15 a 20 dias e a obra custará R$ 400 mil

Ainda de acordo com a nota enviada pela Seman, é mais comum a impregnação de esgostos domésticos por lançamento clandestino em bairros periféricos da cidade, por conta do saneamento básico é precário, mas a situação pode ser vista também em bairros nobres como a Barra, Rio Vermelho, Pituba e Itapuã.

Notícias relacionadas