Cidade

'Osba acabar era pesadelo pra mim toda noite', diz Jorge Portugal

Defensor da publicização da Osba, estratégia de arrecadação privada em que a instituição não fica desvinculada do governo, o secretário de Cultura, Jorge Portugal disse que a luta para manter a Orquestra Sinfônica da Bahia é uma luta dos músicos, da comunidade que gosta de música erudita e sua. [Leia mais...]

[Imagem not found]
Foto : Tácio Moreira/ Metropress

Por Luiza Leão e Matheus Morais no dia 03 de Novembro de 2016 ⋅ 15:16

Defensor da publicização da Osba, estratégia de arrecadação privada em que a instituição não fica desvinculada do governo, o secretário de Cultura, Jorge Portugal disse que a luta para manter a Orquestra Sinfônica da Bahia é uma luta dos músicos, da comunidade que gosta de música erudita e sua. 

"Eu comprei logo a ideia publicização, quando eles me trouxeram, porque com isso vai dar agilidade para uma organização social para contratar novos músicos. Porque esse é o pincipal problema, captar recursos. A Osba é um patrimônio da Bahia, um patrimônio que resguarda nossa música erudita, clássica. Nem pensar em a Osba acabar. Isso era pesadelo para mim toda noite", esclareceu. A declaração foi feita durante o evento realizado nesta quinta-feira (3) em que o governador Rui Costa assinou o convênio para realização de 372 projetos do Fundo de Cultura.

Na ocasião, Jorge Portugal avaliou positivamente a própria atuação, a do secretário de Educação, Valter Pinheiro e o governo de Rui Costa, "porque ele coloca a cultura em uma centralidade muito importante em seu governo".  De acordo com Portugal, o "casamento entre cultura e a educação" está sendo muito bem "cimentado" por ele e por Valter pinheiro, inclusive, através do projeto das escolas culturais, divulgado nesta quinta.

Notícias relacionadas